Dados

Eleição da Câmara

Eleição da Câmara: Marcos Pereira lidera corrida seguido por Arthur Lira

Pesquisa parlamentar do JOTA com 150 deputados mostra em quem os deputados pretendem – hoje – votar

Eleição da Câmara. Lei de Improbidade Administrativa
Crédito: Saulo Cruz/Agência Câmara

Para 15,2% dos deputados, Marcos Pereira (Republicanos-SP) seria o escolhido na próxima eleição na Câmara dos Deputados, enquanto 14% apostam em Arthur Lira (PP-AL) e 38% ainda não dizem seus candidatos. Aliados, Rodrigo Maia (DEM-RJ) (8,9%) e Baleia Rossi (MDB-SP) (9,2%) têm juntos 18,1%. A pesquisa parlamentar do JOTA, feita em parceria com o IBPAD, ouviu 153 deputados por telefone. Outros nomes, como o de Marcelo Ramos (PL-AM) e Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), foram citados por deputados.

Os resultados ajudam a interpretar o ambiente da campanha na Câmara. A disputa, hoje concentrada entre Rodrigo Maia e aliados contra Arthur Lira, como representante do Centrão, já causa consequências práticas. Um exemplo é o impasse na instalação da Comissão Mista de Orçamentos (CMO), travada por causa da indefinição em torno do novo presidente, se Elmar Nascimento (DEM-BA), apoiado por Maia, ou se Flávia Arruda (PL-DF), apoiada por Lira.

500

Além da eleição da Câmara

A pesquisa parlamentar do JOTA também detectou que os deputados não acreditam em aprovação das reformas tributária e administrativa, ou em uma mudança para flexibilizar o teto de gastos públicos em 2020. Mais de três em quatro deputados dizem que essas medidas não serão aprovadas até o final do ano.

Especificamente a respeito da reforma tributária, o JOTA questionou os parlamentares a respeito da aceitação de um imposto sobre transações financeiras, como vem sendo defendido pelo ministro da Economia, Paulo Guedes.

Outros achados relevantes da pesquisa parlamentar:

  • Proporção de deputados favoráveis a privatizar a Eletrobras (e o timing da aprovação);
  • Avaliação da gestão de Paulo Guedes na Economia;
  • Apoio à aprovação de um imposto sobre transações financeiras;
  • Apoio à aprovação da CBS;
  • Chances de aprovação e timing da reforma tributária;
  • Chances de aprovação e timing da reforma administrativa;
  • Chances de aprovação e timing de uma flexibilização no teto de gastos;

A pesquisa foi divulgada em call exclusivo na manhã desta terça-feira para assinantes JOTA Pro Poder. Caso seja assinante, veja os resultados na área logada do JOTA.

Caso não seja assinante e queira saber mais sobre a pesquisa e outros produtos de dados do JOTA para analisar o Congresso, entre em contato.

A pesquisa

Desde 2015, o JOTA conduz pesquisas com parlamentares para entender a opinião deles a respeitos de assuntos que impactam a agenda econômica do país.

Em fevereiro deste ano – último mês antes do início da pandemia e da interrupção dos trabalho no Congresso, o JOTA mostrou que a maioria dos deputados é contra privatizar a Caixa, mas é favorável à desestatização do Banco do Brasil. E que menos da metade dos deputados apoia a privatização da Petrobras e mais da metade dos deputados federais são favoráveis à privatização da Eletrobras.

Os deputados também mostraram que estão divididos quanto à privatização dos Correios e mais da metade rejeita a hipótese para o Serpro.

Para ler mais achados das pesquisas feitas pelo JOTA com parlamentares, clique aqui.