Análise

De janeiro a dezembro

Confira como Bolsonaro se afastou da agenda de Guedes em 2021

Variável calculada pelo JOTA Labs mostra que relação teve um índice negativo de 48 pontos de 200 possíveis

O presidente da República Jair Bolsonaro e o ministro da Economia, Paulo Guedes / Crédito: Marcos Corrêa/PR

O ano começou com altíssima expectativa do mercado em relação à agenda econômica do ministro Paulo Guedes. Ainda que houvesse uma perspectiva problemática para outras áreas do governo, a aposta era de que a economia já teria passado pelo pior momento em 2020 e, este ano, o Brasil veria os estragos causados pela pandemia na área já pelo retrovisor. Mas, os sinais de vitalidade não vieram, e o prognóstico que se tinha passou a ruir depois do primeiro semestre.

A relação do presidente Jair Bolsonaro com a agenda de Guedes pôde ser medida em um gráfico exclusivo do JOTA  disponível gratuitamente no ebook “Risco Político 2021, do analista-chefe do JOTA em São Paulo, Fábio Zambeli.

O gráfico abaixo mostra que a relação de Bolsonaro com agenda de Paulo Guedes caiu 48 pontos de janeiro a dezembro. O cálculo foi feito com base nas variáveis do Risco Político analisadas por Fábio Zambeli ao longo de 200 dias do ano. A classificação pode ser positiva, neutra ou negativa. Para o gráfico, as classificações positivas foram consideradas como 1 ponto positivo, as neutras como 0 e as negativas como 1 ponto negativo. Caso a relação fosse sempre positiva, a variável poderia subir 200 pontos, e se fosse sempre negativa teria caído 200 pontos, por exemplo.

Gráfico mostra como foi a relação de Bolsonaro com a agenda de Guedes ao longo de 2021

Diariamente, os assinantes do JOTA PRO Poder recebem alertas e panoramas políticos sobre o cenário político brasileiro e os bastidores dos Três Poderes. Com base nessa cobertura exclusiva, o JOTA criou uma retrospectiva do último ano para oferecer uma visão global de tudo que aconteceu em um dos anos mais atípicos da história recente do Brasil.

A publicação traz ainda os gráficos com as medições da relação de Bolsonaro este ano com os demais Poderes, os governadores, nas redes sociais e no mundo. Diariamente, Zambeli fez os diagnósticos dessas áreas, e os gráficos no ebook permitem ter a visão de como foram essas relações no ano.

Baixe gratuitamente o e-book “Risco Político 2021”

A derrocada na economia, principalmente no segundo semestre, veio com revisões seguidas do crescimento, fora a alta inflação, que impactou, inclusive, o próprio discurso da equipe econômica. Com o poder de compra afetado e o aumento da miséria, em uma intensidade maior do que no ano passado, houve uma fragilização da agenda de Guedes com a classe política.

O ministro, aliás, até tentou adaptar o discurso à agenda social que a ala política, grupo que queria tirar do papel o Auxílio Brasil com vistas à eleição de 2022. No final, Guedes perdeu essa queda de braço e teve que recuar no teto de gastos.

No dia em que confirmou que o valor do benefício seria mesmo de R$ 400, conforme a newsletter do Risco Político adiantou, o ministro falou em “waiver” – uma licença para realizar a despesa fora do teto – para gastar com os mais vulneráveis. O valor deste “waiver” chegaria a pouco mais de R$ 30 bilhões.

O “waiver day” foi marcante porque, até então, o mercado tinha confiança na capacidade de Guedes em segurar o trator do gasto público. Nesse momento, entretanto, ficou claro que as demandas políticas e eleitorais iam ser sobrepostas.

Ainda nesse contexto, contribuiu para a fragilização do ministro os pedidos de demissão de membros da equipe econômica, como os dos secretários da Fazenda, Bruno Funchal, e do Tesouro, Jefferson Bittencourt, após a decisão pelo furo do teto de gastos.

O ano de 2022 será decisivo para sua empresa. Quer saber como agendar uma call com Fábio Zambeli para ter um cenário exclusivo para sua empresa? Entre em contato com o JOTA

O e-book “Risco Político 2021” permite ao leitor mergulhar nos bastidores dos Três Poderes, para compreender o “filme” da gestão de Jair Bolsonaro. Nosso trabalho consolida a movimentação das variáveis da governabilidade do ano, que monitoramos diariamente para nossos assinantes, com análise qualitativa agregada às ferramentas de dados do JOTA.

Ao longo de 2022, o Risco Político continuará ajudando o assinante do JOTA a construir as respostas para dúvidas tão essenciais para dar mais previsibilidade ao futuro do Brasil, nossa missão primordial.

Se você quer saber o que é preciso acompanhar, mês a mês em 2022, para a eleição mais importante pós- redemocratização no país, inscreva-se abaixo:

 

Fábio Zambeli fala sobre as variáveis analisadas no e-book. Assista: