Concorrência

CADE

PF e Cade investigam cartel em licitações de saneamento

Operação Vinil foi deflagrada na manhã desta segunda-feira (27/11)

03/07/2017- Rio de Janeiro- RJ, Brasil- Em mais um desdobramento da Operação Lava Jato, a Polícia Federal cumpre oito mandados de prisão contra pessoas ligadas à cúpula do transporte rodoviário no Rio de Janeiro, na operação batizada de Ponto Final Foto: Tânia Rêgo/EBC/FotosPúblicas

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) e a Polícia Federal deflagraram na manhã desta segunda-feira (27/11) a operação Vinil, que apura formação de cartel em licitações públicas em obras de infraestrutura em saneamento de água, em São Paulo.

No total, 65 policiais federais e 20 servidores do Cade cumpriram 15 mandados de busca e apreensão, autorizados pela 5ª Vara Criminal Federal de São Paulo, na grande São Paulo e em Santa Bárbara D’Oeste.

Segundo informou a PF, o inquérito teve início em junho de 2017 quando houve um acordo de leniência firmado entre o órgão antitruste e uma empresa de conexões de PVC e polipropileno.

Os órgãos informaram que estão apurando se, no período entre 2004 a 2015, “empresas do setor dividiram ao menos 100 licitações públicas, realizadas por empresas públicas de saneamento em 14 estados, mediante a apresentação de proposta de cobertura e da definição conjunta dos vencedores dos certames”.

“O relatório do CADE aponta indícios de violação da ordem econômica por meio de conluio entre as empresas para frustrar o caráter competitivo das licitações públicas, como a fixação de preços e condições comerciais; a abstenção de participação em licitações; acordos para divisão de clientes e lotes entre concorrentes e o compartilhamento de informações comercialmente sensíveis”, informou a PF em nota.


Cadastre-se e leia 10 matérias/mês de graça e receba conteúdo especializado

Cadastro Gratuito