Justiça

perigo comum

TRF1 exclui parte dos crimes por lama em Mariana e executivos da Vale não vão a júri

Desembargadores trancaram ação penal e retiraram crimes de homicídio e lesão corporal, restando os ambientais

mariana-desastre-de-mariana-samarco
Área do antigo vilarejo de Bento Rodrigues, em Mariana (MG), um dos locais mais atingidos pelo rompimento da barragem da Samarco / Crédito: Guilherme Mendes

O Tribunal Regional Federal da 1ª Região determinou o trancamento de ação penal pelo crime de homicídio e lesão corporal contra executivos de Vale, Samarco e BHP Billiton no caso da tragédia de Mariana (MG) que vitimou 19 pessoas em 2015. Com a decisão da 4ª Turma do tribunal, os executivos permanecem acusados de crimes ambientais e […]

Leia este texto gratuitamente

Cadastre-se e tenha acesso a dez conteúdos todo mês.

cadastre-se agora. é grátis!

Informações confiáveis, assertivas e úteis. ​Leia e entenda por que o JOTA ​foi eleito a melhor startup de informação do mundo.