Do Supremo

STF

Toffoli diz que mudou de Turma por “apelo dos colegas”

Lewandowski aprova transferência em despacho à mão

Crédito Carlos Humberto/SCO/STF

O presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Ricardo Lewandowski, despachou, à mão, no próprio ofício, o pedido do ministro Dias Toffoli para completar a composição de cinco membros da 2ª Turma:

“Consultado o ministro Marco Aurélio, que declinou da transferência, defiro o pedido do ministro Dias Toffoli nos termos do artigo 19 do Regimento Interno do Supremo Tribunal Federal”.

11052443_371657813019439_3541519608507228599_n

Assim, a turma que vai analisar e eventualmente julgar os inquéritos gerados pela Operação Lava Jato passa a ter a seguinte composição: Teori Zavascki (presidente, até maio próximo), Cármen Cármen Lúcia, Gilmar Mendes, Celso de Mello e Dias Toffoli (que assumirá a presidência do colegiado em maio próximo, quando termina o mandato de Zavascki, no sistema de rodízio).

+JOTATransferência de Toffoli beneficia investigados da Lava Jato

+JOTAManobra evita que Dilma nomeie julgador da Lava Jato

Segundo o ministro Dias Toffoli – em rápida conversa com repórteres, ao chegar ao STF nesta quarta-feira (11/03) – o que motivou o seu pedido foi “o apelo que os colegas fizeram”, tendo em vista que o ministro mais antigo da 1ª Turma, Marco Aurélio, depois de consultado, não aceitou a migração para a 2ª Turma.


Faça o cadastro gratuito e leia até 10 matérias por mês. Faça uma assinatura e tenha acesso ilimitado agora

Cadastro Gratuito

Cadastre-se e leia 10 matérias/mês de graça e receba conteúdo especializado

Cadastro Gratuito