Jotinhas

Presente de Ano Novo

Gabinetes do CNJ podem começar o ano desafogados

Os integrantes do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) vinham defendendo a convocação de sessões extras para vencer a longuíssima pauta de processos a espera de decisão. Mineiramente, a ministra Cármen Lúcia presidiu as duas últimas sessões na ausência do presidente do CNJ, ministro Ricardo Lewandowski. Os números dizem algo? Havia aproximadamente 150 processos prontos para a pauta. Em duas sessões, 50 foram julgados. Nesse ritmo, os conselheiros ganharão um presente de Ano Novo: gabinetes desafogados em 2015.


Faça o cadastro gratuito e leia até 10 matérias por mês. Faça uma assinatura e tenha acesso ilimitado agora

Cadastro Gratuito

Cadastre-se e leia 10 matérias/mês de graça e receba conteúdo especializado

Cadastro Gratuito