Jotinhas

USP

‘Não vamos aceitar que defenda seus privilégios no STF’, diz aluno a Lewandowski

Aluno pediu para que o ministro doasse auxílio-moradia. Ministro respondeu que não recebe o benefício

Lewandowski
Crédito: Carlos Humberto/ SCO/ STF

Uma aula de Teoria Geral do Estado, ministrada por Ricardo Lewandowski, na Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP) foi interrompida pela crítica de um estudante quanto aos privilégios de membros do Supremo Tribunal Federal (STF) e às condições da Casa do Estudante, alojamento da faculdade.

O estudante Erick Araújo sugeriu que o ministro entregasse três meses do “auxílio moradia” para ajudar na reforma do alojamento. O caso aconteceu na última segunda-feira (13/8) e foi relevado pela coluna Painel do jornal Folha de S.Paulo.

https://www.facebook.com/ninja.erick/posts/2167371573333653

Um mês do auxílio moradia banca a bolsa de 10 alunos dessa universidade, 10 alunos pobres que sempre foram excluídos desse espaço. Nós não vamos aceitar que o senhor defenda os seus privilégios lá no STF na quinta-feira e chegue aqui posando de republicano e democrata”, afirmou o aluno ao ministro. 

O estudante falou sobre uma mudança de perfil de parte dos alunos da Faculdade de Direito do Largo do São Francisco. “Mas o mais importante mesmo, vossa excelência, é que você entenda que não está dando aula apenas para os filhos de seus amigos juízes. Hoje, você também dá aula para os filhos e filhas do porteiro e da empregada’, acrescentou. 

Após o discurso do estudante, Lewandowski respondeu que “ministro do Supremo Tribunal Federal não recebe auxílio moradia. Nós recebemos os subsídios secos. E sobre os subsídios estão defasados em mais de 40% em face da inflação”, disse Lewandowski. 

Leia o discurso completo do estudante da Faculdade de Direito da USP:

“Tenho uma fala selecionada ao professor Lewandowski: se ele pudesse doar, entregar três meses do auxílio moradia dele para a reforma da Casa (Casa do Estudante da São Francisco) seria de muita ajuda para a gente. Se ele também pudesse conversar com outros membros do STF, principalmente os ex-franciscanos, para que eles também doassem o valor do auxílio para a reforma e acabassem com os privilégios.

Precisamos lembrar que estamos a um quilômetro de onde um prédio caiu porque gente pobre estava ocupando e esse prédio pegou fogo. Precisamos lembrar que a Casa do Estudante da Sanfran [como é conhecida a faculdade] está sem condições nenhuma de abrigar os jovens pobres que precisam. Um mês do auxílio moradia banca a bolsa de dez alunos dessa universidade, dez alunos pobres que sempre foram excluídos desse espaço.

Mas o mais importante mesmo, vossa excelência, é que você entenda que não está dando aula apenas para os filhos de seus amigos juízes. Hoje, você também dá aula para os filhos e filhas do porteiro e da empregada. Nós não vamos aceitar que o senhor defenda os seus privilégios lá no STF, na quinta-feira, e chegue aqui posando de o republicano e democrata. Tenha noção disso, que suas idéias não representam os fatos e os seus privilégios vão acabar, porque nós não vamos ocupar esse espaço, que sempre nos foi negado, para deixar tudo igual. Vamos ocupar esse espaço para transformar”

Resposta do ministro: 

“Bem, em primeiro lugar, o ministro do Supremo Tribunal Federal não recebe auxílio moradia. Não recebe. Nós recebemos os subsídios secos. E sobre os subsídios estão defasados em mais de 40% em face da inflação…(áudio é interrompido)”.


Você leu 1 de 3 matérias a que tem direito no mês.

Login

Cadastre-se e leia 10 matérias/mês de graça e receba conteúdo especializado

Cadastro Gratuito