Jotinhas

Raquel Dodge

A mensagem de Raquel Dodge

Nova PGR defende devido processo legal, harmonia entre Poderes e alerta contra posições totalitárias

(Antonio Cruz/Agência Brasil)

A nova chefe do Ministério Público Federal Raquel Dodge fez dois discursos desde que assumiu o cargo há uma semana e adotou o mesmo tom nas duas cerimônias. Nesta segunda-feira (25/9), a procuradora-geral da República repetiu expressões como respeito ao devido processo legal, harmonia entre os Poderes e combate à corrupção. A ideia é mostrar que combate à corrupção e direitos humanos terão o mesmo peso em sua gestão e fazer um contraponto a Rodrigo Janot, que deu enfoque à Operação Lava Jato.

Na fala de hoje na posse de novos integrantes do Conselho Nacional do Ministério Público, Dodge ainda alertou para a necessidade de fortalecer a democracia diante do avanço de posições totalitárias.

“Estudos apontam que em todo o mundo e também no Brasil a democracia está sendo desafiada pelo crescimento do número de apoiadores de posições totalitárias. Diminui a confiança nas instituições. O fortalecimento do Ministério Público, papel deste conselho, deve contribuir para aumentar a confiança na democracia e nas instituições de Justiça, como nos incumbiu a Constituição, repudiando quaisquer cogitações de retrocesso”, disse a procuradora.

Dodge afirmou que é preciso cobras dos agentes públicos a boa gestão de recursos públicos.

A chefe do MP ainda citou questões sociais como a crescente desigualdade social, a violência urbana em níveis inaceitáveis, assassinato de profissionais da imprensa, serviços públicos precários, além da devastação de florestas com desastres dolorosos como o de Mariana.


Faça o cadastro gratuito e leia até 10 matérias por mês. Faça uma assinatura e tenha acesso ilimitado agora

Cadastro Gratuito

Cadastre-se e leia 10 matérias/mês de graça e receba conteúdo especializado

Cadastro Gratuito