Blog

Eleições 2022

Na Casa JOTA, Barroso diz que vai debater Telegram com colegas do TSE

Ministro está preocupado com repercussão que aplicativo de troca de mensagens pode ter no processo eleitoral

Luís Roberto Barroso
O ministro Luís Roberto Barroso. Crédito: Nelson Jr./STF

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luís Roberto Barroso, afirmou que, no retorno do recesso da Corte, pretende conversar com os ministros do tribunal sobre providências relacionadas ao Telegram, preocupado com a repercussão que o aplicativo de troca de mensagens pode ter no processo eleitoral. As afirmações foram dadas em encontro na Casa JOTA em Brasília, nesta quarta-feira (19/1).

Barroso ainda pretende dialogar com os presidentes da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), e do Senado, Rodrigo Pacheco, para pedir celeridade na aprovação do projeto de lei que pode impedir que empresas como o Telegram e outros provedores sem representação no Brasil atuem em território nacional.

Desde o ano passado, o TSE tenta estabelecer um diálogo com o Telegram para cobrar compromissos no combate à proliferação de fake news. Sem sucesso e diante da possibilidade de o Congresso não resolver o problema até as eleições, ministros admitem uma saída judicial para bloquear o funcionamento do Telegram no Brasil.

O JOTA ouviu nesta semana especialistas que apontaram como o Telegram ainda desafia o TSE e o combate às fake news.

A Casa JOTA busca aumentar a previsibilidade sobre as instituições públicas aos assinantes JOTA PRO Expert, promovendo debates sobre os principais temas do Estado que afetam a iniciativa privada. A intenção é trazer para o espaço físico, em formato híbrido, os eventos virtuais que começaram a ser organizados pelo JOTA ao longo da pandemia.

O espaço em Brasília terá novas agendas divulgadas em breve e uma programação especial para o ano eleitoral. Se tiver interesse em saber mais detalhes ou demais oportunidades na Casa JOTA, converse com a gente.