Concorrência

CADE

Empresa não pode sair de leniência pior do que entrou, diz Amanda Athayde

Para ex-coordenadora de colaboração no Cade, CVM e BC devem garantir segurança jurídica a proponentes

leniência
Amanda Athayde, ex-coordenadora de leniência no Cade - Crédito: Acervo Pessoal

Na visão de Amanda Athayde, ex-coordenadora do programa de acordos de leniência no âmbito do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), a empresa que propõe uma colaboração não pode ter medo de sair da negociação pior do que entrou. E caso as autoridades transpareçam que há qualquer risco, isso poderia “acabar com o acordo de […]

Leia este texto gratuitamente

Cadastre-se e tenha acesso a dez conteúdos todo mês.

cadastre-se agora. é grátis!

Informações confiáveis, assertivas e úteis. ​Leia e entenda por que o JOTA ​foi eleito a melhor startup de informação do mundo.