Concorrência

CADE

Cade vai rever compra da Fox pela Disney por falta de venda da Fox Sports

Quando aprovou a operação, em fevereiro, órgão determinou que canais esportivos fossem vendidos, o que não aconteceu

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) vai rever a compra internacional da Twenty-First Century Fox, Inc. pela The Walt Disney Company (Brasil) Ltda., já que as empresas não conseguiram vender os canais Fox Sports para um terceiro interessado.

Em fevereiro deste ano, o Tribunal do órgão antitruste havia aprovado a compra da Fox pela Disney condicionando a operação à venda dos canais Fox Sports. Isso porque a união entre os canais ESPN, da Disney, e Fox Sports, da Fox, elevaria a concentração de mercado nos canais esportivos.

No Acordo em Controle de Concentração (ACC) firmado à época, foi determinado que, caso a Disney não conseguisse vender a Fox Sports, o órgão antitruste poderia rever a aquisição, que corre o risco de ser desfeita caso o Cade agora reprove a operação.

“Revisão de ato de concentração em função de insucesso é hipótese excepcionalíssima. Partes envolvidas se esforçaram, mas findo o prazo, não foram vistos compradores efetivos”, afirmou o presidente do Cade, Alexandre Barreto.

Na ocasião, a autarquia oficiou nove possíveis compradores do canal e descobriu que havia interessados. Outra possibilidade era que uma empresa internacional adquirisse o canal esportivo.

Entre as empresas consultadas pelo Cade sobre uma possível compra da Fox Sports estavam: Viacom, Rede TV, Record, SBT, Band, Sony, Simba, Turner e Discovery. Nenhuma se interessou efetivamente.

Com a decisão desta quarta-feira (13/11), o ato de concentração voltará para posterior análise dos conselheiros do Tribunal do Cade. O relator do processo é o conselheiro Luís Braido.


Faça o cadastro gratuito e leia até 10 matérias por mês. Faça uma assinatura e tenha acesso ilimitado agora

Cadastro Gratuito

Cadastre-se e leia 10 matérias/mês de graça e receba conteúdo especializado

Cadastro Gratuito