Do Supremo

Presunção de inocência

Gilmar ataca festival de abusos ao votar contra condução coercitiva de interrogatório

Após a posição do relator, julgamento foi suspenso e deve ser retomado na quarta-feira

Crédito: Rosinei Coutinha/SCO/STF

Com fortes críticas à “espetacularização das investigações”, ao “festival de abusos” e à intimidade entre procuradores e juízes, o ministro Gilmar Mendes votou, na tarde desta quinta-feira (7/4), para que o Supremo Tribunal Federal (STF) proíba a condução coercitiva para realização de interrogatório. O julgamento das arguições de descumprimento de preceito fundamental (ADPF) 444 e […]

Leia este texto gratuitamente

Cadastre-se e tenha acesso a dez conteúdos todo mês.

cadastre-se agora. é grátis!

Informações confiáveis, assertivas e úteis. ​Leia e entenda por que o JOTA ​foi eleito a melhor startup de informação do mundo.