Opinião & Análise

Literatura

Jorge Amado: o Brasil (sem Direito) de ‘Terras do sem-fim’

No livro, Jorge Amado parece dizer o óbvio, mas um ‘óbvio’ que custamos a superar

Posse de Jorge Amado na Academia Brasileira de Letras, 1961. Arquivo Nacional/Wikimedia commons

“Os homens se aproximavam conversando: – Foi um caso feio. Mandaram matar Zequinha pelas costas… – Mas desta vez vai haver processo, eu lhe garanto. – Vá esperando…” Seção 11, “O navio”, Terras do sem-fim Confesso que precisei rever Terras do sem-fim (1943), de Jorge Amado (1912-2001), para compreender o motivo de meu espanto e […]

Leia este texto gratuitamente

Cadastre-se e tenha acesso a dez conteúdos todo mês.

cadastre-se agora. é grátis!

Informações confiáveis, assertivas e úteis. ​Leia e entenda por que o JOTA ​foi eleito a melhor startup de informação do mundo.