Do Supremo

STF

Gilmar: ser padrinho de casamento não impede julgar caso

Ministro rebate tese de que não poderia ter analisado HC de magnata do ônibus preso

O ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes rebateu nesta sexta-feira (18/8) críticas por ter analisado habeas corpus do empresário Jacob Barata Filho, apontado como magnata do ônibus e que foi preso na Operação Ponto Final, desdobramento da Lava Jato no Rio de Janeiro. Em 2013, o ministro foi padrinho de casamento da filha do […]

Leia este texto gratuitamente

Cadastre-se e tenha acesso a dez conteúdos todo mês.

cadastre-se agora. é grátis!

Informações confiáveis, assertivas e úteis. ​Leia e entenda por que o JOTA ​foi eleito a melhor startup de informação do mundo.