Análise

De janeiro a dezembro

Em 2021, Bolsonaro brigou com governadores por pandemia e preço de combustíveis

Variável calculada pelo JOTA Labs mostra que relação acumulou um índice negativo de 94 pontos de 200 possíveis

Jair Bolsonaro
O presidente Jair Bolsonaro. Crédito: Marcos Corrêa/PR

Com o aumento do número de mortes da pandemia, governadores e prefeitos voltaram a adotar medidas de contenção à Covid-19. Foi o que azedou ainda mais a relação do presidente Jair Bolsonaro os mandatários dos estados em 2021. Esta tensão pode ser vista em um gráfico exclusivo do JOTA  disponível gratuitamente no ebook “Risco Político 2021, do analista-chefe do JOTA em São Paulo, Fábio Zambeli.

O gráfico abaixo mostra que a relação de Bolsonaro com governadores caiu 94, pontos de janeiro a dezembro. O cálculo foi feito com base nas variáveis do Risco Político analisadas por Fábio Zambeli ao longo de 200 dias do ano. A classificação pode ser positiva, neutra ou negativa. Para o cálculo do gráfico, as classificações positivas foram consideradas como 1 ponto positivo, as neutras como 0 e as negativas como 1 ponto negativo. Caso a relação fosse sempre positiva, a variável poderia subir 200 pontos, e se fosse sempre negativa teria caído 200 pontos, por exemplo.

Gráfico mostra como foi a relação de Bolsonaro com os governadores ao longo de 2021

Diariamente, os assinantes do JOTA PRO Poder recebem alertas e panoramas políticos sobre o cenário político brasileiro e os bastidores dos Três Poderes. Com base nessa cobertura exclusiva, o JOTA criou uma retrospectiva do último ano para oferecer uma visão global de tudo que aconteceu em um dos anos mais atípicos da história recente do Brasil.

A publicação traz ainda os gráficos com as medições da relação de Bolsonaro este ano com os demais Poderes, a agenda do ministro Paulo Guedes, nas redes sociais e no mundo. Diariamente, Zambeli fez os diagnósticos dessas áreas, e os gráficos no ebook permitem ter a visão de como foram essas relações no ano.

Baixe gratuitamente o e-book “Risco Político 2021”

Bolsonaro buscou o conflito com governadores e prefeitos, mas o discurso diversionista adotado pelo presidente teve menor aderência neste ano do que no anterior, diante da pressão no sistema de saúde com a doença já bastante interiorizada.

Com o avanço da vacinação, veio também a flexibilização das medidas de distanciamento e de restrição à circulação. Mas, apesar das expectativas em relação à melhora nas condições de saúde e na economia para o segundo semestre, o aumento da inflação, do desemprego e do câmbio criou novos pontos de conflito entre o chefe do Executivo Federal e os governadores.

Uma janela de oportunidades para o presidente dividir o ônus da crise com potenciais adversários. Aos poucos, a queda de braço sobre a condução da crise sanitária foi sendo substituída pela disputa sobre o ICMS e aumento nos preços dos combustíveis.   

O ano de 2022 será decisivo para sua empresa. Quer saber como agendar uma call com Fábio Zambeli para ter um cenário exclusivo para sua empresa? Entre em contato com o JOTA

O e-book “Risco Político 2021” permite ao leitor mergulhar nos bastidores dos Três Poderes, para compreender o “filme” da gestão de Jair Bolsonaro. Nosso trabalho consolida a movimentação das variáveis da governabilidade do ano, que monitoramos diariamente para nossos assinantes, com análise qualitativa agregada às ferramentas de dados do JOTA.

Ao longo de 2022, o Risco Político continuará ajudando o assinante do JOTA a construir as respostas para dúvidas tão essenciais para dar mais previsibilidade ao futuro do Brasil, nossa missão primordial.

Se você quer saber o que é preciso acompanhar, mês a mês em 2022, para a eleição mais importante pós- redemocratização no país, inscreva-se abaixo:

 

Fábio Zambeli fala sobre as variáveis analisadas no e-book. Assista: