Análise

De janeiro a dezembro

Repercussão de atos de Bolsonaro nas redes foi majoritariamente negativa em 2021

Variável calculada pelo JOTA Labs mostra que presidente teve um índice negativo de 97 pontos de 200 possíveis nas redes

governo bolsonaro
O presidente da República Jair Bolsonaro durante pronunciamento / Crédito: Anderson Riedel/PR

As repercussões do governo do presidente Jair Bolsonaro nas redes sociais seguiram a tendência do que ocorreu nas relações do presidente com os demais Poderes e até mesmo em relação à agenda econômica do ministro Paulo Guedes.

Um gráfico exclusivo do JOTA  disponível gratuitamente no ebook “Risco Político 2021, do analista-chefe do JOTA em São Paulo, Fábio Zambeli, mostra como a relação de Bolsonaro com as redes teve um declínio a partir do segundo semestre de 2021, seguindo o que ocorreu com os demais índices analisados.

O gráfico abaixo mostra que a relação de Bolsonaro com as redes caiu 97 pontos de janeiro a dezembro. O cálculo foi feito com base nas variáveis do Risco Político analisadas por Fábio Zambeli ao longo de 200 dias do ano. A classificação pode ser positiva, neutra ou negativa. Para o gráfico, as classificações positivas foram consideradas como 1 ponto positivo, as neutras como 0 e as negativas como 1 ponto negativo. Caso a relação fosse sempre positiva, a variável poderia subir 200 pontos, e se fosse sempre negativa teria caído 200 pontos, por exemplo.

Gráfico mostra como foi a relação de Bolsonaro com as redes ao longo de 2021

Diariamente, os assinantes do JOTA PRO Poder recebem alertas e panoramas políticos sobre o cenário político brasileiro e os bastidores dos Três Poderes. Com base nessa cobertura exclusiva, o JOTA criou uma retrospectiva do último ano para oferecer uma visão global de tudo que aconteceu em um dos anos mais atípicos da história recente do Brasil.

A publicação traz ainda os gráficos com as medições da relação de Bolsonaro este ano com os demais Poderes, os governadores, a agenda econômica de Paulo Guedes e no mundo. Diariamente, Zambeli fez os diagnósticos dessas áreas, e os gráficos no ebook permitem ter a visão de como foram essas relações no ano.

Baixe gratuitamente o e-book “Risco Político 2021”

Conforme os índices econômicos iam perdendo ainda mais fôlego ao longo do ano, expressões da agenda econômica, como “inflação” e “gasolina” começaram a aparecer com mais intensidade nas buscas relacionadas a Bolsonaro, o que era negativo para o governo. 

Em outro prisma de análise, a crise entre o Executivo e o STF se manteve em evidência no debate digital e trouxe, sobretudo, uma perspectiva negativa para o presidente.  As convocações para as manifestações pró-governo de 7 de setembro e todo o estresse institucional que vinha se arrastando até ali, por exemplo, refletiu em um alto engajamento das bases bolsonaristas. Ainda assim, a reação orgânica era predominantemente ruim para o governo. 

Além da cobertura da CPI da Pandemia e denúncias de possíveis negociações de propina na aquisição de vacinas, decisões favoráveis ao senador Flávio Bolsonaro no Superior Tribunal de Justiça (STJ) e no Supremo Tribunal Federal (STF) no âmbito da investigação da “rachadinha”, passando pela aquisição de uma mansão em Brasília pelo filho do presidente, irradiaram de forma negativa nas redes.  

O ano de 2022 será decisivo para sua empresa. Quer saber como agendar uma call com Fábio Zambeli para ter um cenário exclusivo para sua empresa? Entre em contato com o JOTA

O e-book “Risco Político 2021” permite ao leitor mergulhar nos bastidores dos Três Poderes, para compreender o “filme” da gestão de Jair Bolsonaro. Nosso trabalho consolida a movimentação das variáveis da governabilidade do ano, que monitoramos diariamente para nossos assinantes, com análise qualitativa agregada às ferramentas de dados do JOTA.

Ao longo de 2022, o Risco Político continuará ajudando o assinante do JOTA a construir as respostas para dúvidas tão essenciais para dar mais previsibilidade ao futuro do Brasil, nossa missão primordial.

Se você quer saber o que é preciso acompanhar, mês a mês em 2022, para a eleição mais importante pós- redemocratização no país, inscreva-se abaixo:

 

Fábio Zambeli fala sobre as variáveis analisadas no e-book. Assista: