Legislativo

Impeachment

Torquato Jardim sugere que servidores peçam demissão se não aceitam Temer

Ministro da Transparência fez reunião com servidores horas depois de tomar posse no Planalto

Foto: Marcelo Camargo/ Agência Brasil

Horas depois de tomar posse como novo ministro da Transparência, Fiscalização e Controle, pasta que substituiu a Controladoria-Geral da União, o jurista Torquato Jardim disse a servidores da Pasta que “quem tiver incompatibilidade insuperável [com a atual gestão do presidente interno Michel Temer] que tenha dignidade de pedir espontaneamente a exoneração”.

O ministro seguiu no discurso e afirmou que “caso contrario, permaneçam onde estão e continuem a dar o melhor de si com as responsabilidades que esta Casa reconhecidamente faz a tanto tempo”.

O ministro Torquato, que já foi ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), assume o posto no lugar de Fabiano Silveira, funcionário de carreira do Senado que estava no posto desde 12 maio, a convite de Temer.

Silveira, que já assumiu cadeira no Conselho Nacional de Justiça, pediu demissão na última segunda (30) após a revelação, pelo Fantástico, de um áudio em que ele, em uma conversa com o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), criticava a Operação Lava Jato.

Procurada, a assessoria da Transparência informou que “o ministro não vai se pronunciar a respeito”.

Ouça o áudio:


Cadastre-se e leia 10 matérias/mês de graça e receba conteúdo especializado

Cadastro Gratuito