Legislativo

política

71% dos brasileiros querem estados e municípios na reforma da Previdência

Pesquisa do JOTA mostra que 52% se dizem favoráveis à reforma atual

Previdência
Crédito Pixabay

A maioria da população brasileira é a favor da reforma da Previdência e uma ampla maioria se diz favorável à inclusão de estados e municípios nas alterações do sistema de aposentadoria. Os dados fazem parte de pesquisa de opinião feita pelo JOTA e pelo Ibpad (Instituto Brasileiro de Pesquisa e Análise de Dados). 

Segundo a pesquisa, 70,9% defendem que estados e municípios façam parte da reforma, enquanto 19,5% se dizem contrários. Apesar de ser difícil medir o grau de entendimento da população sobre a inclusão dos outros entes federativos na PEC da Previdência, o número de indecisos (4,5%) e que não responderam (5%) foi baixo. A pergunta feita pelos pesquisadores foi a seguinte: “Você é a favor da inclusão de estados e municípios na reforma da Previdência, ou seja, que a reforma feita pelo Congresso Nacional também valha para governadores e prefeitos?”.

O clima pró-reforma também é captado em outras perguntas. São 51,7% os que se declaram favoráveis à reforma, 49,7% dizem concordar com a frase “O Brasil só voltará a crescer se alterar o sistema de previdência do país”. Também medimos a expectativa de aprovação da reforma entre a população:  “Independentemente de ser a favor ou contra a proposta de reforma da Previdência, na sua opinião, o governo vai conseguir aprovar essa reforma?”. Para a maioria, 50,8%, acha que a reforma será aprovada.

Por outro lado, 39,4% se dizem contrários à reforma, 30% dizem discordar da frase “O Brasil só voltará a crescer se alterar o sistema de previdência do país” e 31,9% acham que a reforma não será aprovada. Há ainda os que se declaram indecisos (12,5%) ou não responderam (4,8%).

A pesquisa foi feita com 1.045 pessoas, por telefone, entre os dias 26 e 29 de junho e conta com respondentes em 492 municípios, nos 26 Estados e no Distrito Federal. As respostas de 31 respondentes foram excluídas da análise porque não possuíam todas as informações necessárias para o modelo de pós-estratificação, restando, 1.014 respondentes. O intervalo de credibilidade dos valores estimados é de 3,3%.   

A seleção da amostra foi aleatória e após a coleta o time de dados do JOTA Labs aplicou um modelo de pós-estratificação usando variáveis como gênero, idade e escolaridade. Esse trabalho estatístico é importante para garantir o balanceamento da amostra e segue técnicas propostas por professores como Andrew Gelman.

 


Faça o cadastro gratuito e leia até 10 matérias por mês. Faça uma assinatura e tenha acesso ilimitado agora

Cadastro Gratuito

Cadastre-se e leia 10 matérias/mês de graça e receba conteúdo especializado

Cadastro Gratuito