Justiça

Combate à corrupção

‘A Lava Jato não tem um fim em si mesma’, diz decano da operação no RJ

Para José Augusto Vagos, é preciso migrar o modelo de força tarefa para um similar ao dos Gaecos estaduais

jose augusto vagos lava jato
O procurador regional da República José Augusto Vagos (Crédito: Fernando Frazão/Agência Brasil)

O procurador José Augusto Vagos, o decano da força-tarefa da Operação Lava Jato do Rio de Janeiro, investiga crimes de corrupção há duas décadas. Em longa entrevista ao JOTA, ele conta como andam os preparativos do Ministério Público Federal do Rio de Janeiro (MPF-RJ) para criar forças-tarefa no estilo dos grupos de combate à corrupção […]

Leia este texto gratuitamente

Cadastre-se e tenha acesso a dez conteúdos todo mês.

cadastre-se agora. é grátis!

Informações confiáveis, assertivas e úteis. ​Leia e entenda por que o JOTA ​foi eleito a melhor startup de informação do mundo.