Jotinhas

Advocacia

OAB-SP elege primeira mulher presidente e primeira conselheira travesti

Patricia Vanzolini é a primeira mulher eleita para a presidência da OAB-SP. Márcia Rocha será a primeira conselheira trans

Marcia Rocha (à esq.), eleita conselheira da OAB-SP, e Patrícia Vanzolini (à dir.), a primeira mulher eleita para assumir a presidência da instituição / Crédito: Acervo Pessoal

Na última quinta-feira (25/11), a seccional de São Paulo da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-SP) elegeu a primeira presidente mulher da seccional, Patricia Vanzolini. A chapa vencedora terá também a primeira conselheira travesti da OAB-SP, a advogada Márcia Rocha. 

“É uma conquista muito importante porque quebra a estrutura histórica de preconceito e mostra que os espaços de poder também devem ser ocupados por travestis. O preconceito é nocivo e tira a dignidade de minorias”, afirma. 

Márcia Rocha é coordenadora do projeto Transempregos, que ajuda pessoas transexuais a se inserirem no mercado de trabalho. Em 2017, ela foi a primeira trans a ter reconhecido o direito de usar o nome social na OAB

A chapa é composta, além da presidente e da conselheira, por LGBTs, pessoas com deficiência, entre outros. “No encerramento da campanha, a fala foi concedida apenas a mim e ao outro colega portador de deficiência visual”.

A advogada destaca como é relevante observar a mudança na advocacia, em comparação com 10 anos atrás, “no passado era muito pior, era desesperador tentar promover alguma mudança e não conseguir, por isso a conquista [da eleição] é emocionante”.