Jotinhas

Ministério da Economia

Esteves Colnago aceita convite para assumir secretaria especial do Tesouro

Ele substituirá o economista Bruno Funchal, que deixou o cargo após as manobras no teto de gastos

logo do jota pro poder, na cor azul royal

Ex-ministro do Planejamento de Michel Temer, o economista Esteves Colnago aceitou o convite para ser o novo secretário especial do Tesouro e Orçamento do Ministério da Economia, confirmou ao JOTA uma fonte do Tesouro Nacional. Ele substituirá o economista Bruno Funchal, que deixou o cargo na última quinta-feira (21/10) após as manobras no teto de gastos.

Atualmente, Esteves Colnago era chefe da assessoria especial de relações institucionais da pasta, responsável pela articulação do ME com o Congresso Nacional.

O JOTA apurou que, para substituir o secretário do Tesouro Nacional, Jefferson Bittencourt, a mais cotada é Pricilla Maria Santana, atual Subsecretária de Relações Financeiras Intergovernamentais do Tesouro. Mas seu nome ainda não foi confirmado pelo ME.

Além de Funchal e Bittencourt, a secretária especial adjunta do Tesouro e Orçamento, Gildenora Dantas, e o secretário-adjunto do Tesouro Nacional, Rafael Araujo, também pediram exoneração de seus cargos, por razões pessoais. A equipe, porém, tinha manifestado insatisfação com o rompimento do teto de gastos para viabilizar o Auxílio Brasil.

O pedido de “waiver” do ministro Paulo Guedes, na noite da última quarta-feira, foi a gota d’água para a demissão dos secretários. Funchal e Bittencourt já estavam incomodados, desde segunda-feira, com as movimentações para furar o teto de gastos para robustecer o Auxílio Brasil. Os dois vinham repetindo, desde o início do governo, que o teto precisava ser preservado para garantir credibilidade às contas públicas.

Paulo Guedes tem falado em “serenidade” quando questionado por interlocutores sobre seu futuro no governo, o que alguns interpretam como um sinal de que ficaria no cargo mesmo sem os seus assessores diretos.