Jotinhas

QUARENTENA

Estados e capitais liberam atividades culturais, de lazer e esporte

Semana sem grandes mudanças. Clima é de cautela no estados do Amapá, Ceará e Espírito Santo

Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

Às vésperas do primeiro turno das eleições municipais, estados e capitais concentraram suas publicações oficiais em temas internos da administração pública, com poucas medidas relevantes sobre a pandemia e seus efeitos.

A maior parte das medidas segue a tendência de reabertura econômica, com foco para atividades de lazer, esportes, educação, além de algumas flexibilizações pontuais do comércio.

Abertura na Região Sul

No Rio Grande do Sul, foi liberado o uso de áreas de convivência das academias e outros estabelecimentos de atividade física. Também foi permitida a prática de jogo esportivo coletivo que tenha contato físico entre alunos e o professor.

O estado autorizou ainda as atividades presenciais de ensino, de apoio pedagógico ou de cuidados a crianças e adolescentes dos anos iniciais do ensino fundamental.

Em Santa Catarina, também poderão voltar os eventos e as competições esportivas de todas as modalidades nas regiões de risco grave, segundo a classificação que avalia os riscos de contaminação em todas as áreas do estado. As competições, no entanto, não poderão ter a presença de torcida.

Os catarinenses também poderão retomar as atividades pedagógicas presenciais nas escolas públicas, particulares, comunitárias, filantrópicas e confessionais, independente da modalidade de ensino, número de alunos ou de trabalhadores, com exceção das regiões de risco gravíssimo.

Ainda na região Sul, o estado do Paraná divulgou medidas sanitárias para locais fechados de entretenimento, como circos, teatros, cinemas e museus; casas de festas com serviços de buffets, incluindo self-service. Também foram liberadas as feiras técnicas ou de varejo, mostras comerciais, os congressos, convenções, entre outros eventos de interesse profissional, técnico e/ou científico.

Sudeste e Nordeste

No Sudeste, a prefeitura da capital paulista autorizou a prática de esportes coletivos amadores. Em Minas, Belo Horizonte manteve, com algumas mudanças, a autorização para funcionamento de teatros, shows e espetáculos, feiras, exposições, congressos, seminários corporativos e eventos gastronômicos.

Já no Espírito Santo, o governo estadual manteve a suspensão das atividades de cinemas, teatros, boates, casas de shows e afins, pelo menos até dia 30.

Na região Nordeste, o estado de Sergipe liberou o uso de todas as vagas de estacionamento e permitiu o atendimento presencial em restaurantes, bares e praças de alimentação de shoppings. A capital Aracaju determinou que supermercados e similares, serviços de abastecimento de água, funerários, clínicas e consultórios médicos, veterinários, comércio agropecuário, restaurantes, indústria, entre outros serviços, funcionem com 75% da capacidade do ambiente.

Em Alagoas, Maceió autorizou, a partir do dia 22 de novembro, a retomada gradativa do projeto Domingo de Lazer na orla marítima da capital.

A prefeitura de Teresina, no Piauí, permitiu que as empresas e estabelecimentos dos comércios varejistas do Centro e da Zona Leste dos shoppings voltem a funcionar no horário normal de 8h às 18h.

O estado do Ceará e a capital Fortaleza mantiveram a cautela e prorrogaram novamente as medidas de isolamento social.

Amapá

Na região Norte, o estado do Amapá, que está sob estado de calamidade devido ao apagão que afetou todos os municípios, foram suspensas, pelo menos até 17 de novembro, todas as atividades e eventos em ruas, praças, ginásios, em ambiente público ou privado, mesmo que ao ar livre, que possa acarretar aglomeração de pessoas, como reuniões, caminhadas, carreatas, comícios, bandeiradas, etc.

O governo amapaense também suspendeu atividades em clubes de recreação, bares, boates, teatros, casas de espetáculos, casas de shows, centros culturais, balneários públicos e privados, clubes sociais e similares; além de academias de musculação, centros de treinamento, ginástica e demais estabelecimentos de condicionamento físico; e esportes coletivos.