Jotinhas

QUARENTENA

Estados começam a flexibilizar quarentena e reabrir a economia

Alguns estados divulgam planejamentos enquanto outros já partem para ação

Crédito: Tomaz Silva / Agência Brasil

Na quarta-feira (27), o governo de São Paulo lançou  os protocolos sanitários do Plano São Paulo para permitir a retomada de comércios e serviços não essenciais, cujo decreto foi publicado nesta sexta. As diretrizes regularão o atendimento presencial e o fluxo de clientes, funcionários e colaboradores em 15 setores produtivos e seus respectivos subsetores e padronizam níveis de distanciamento social, higiene pessoal, limpeza e higienização de ambientes, comunicação e monitoramento das condições de saúde de trabalhadores.

Há diretrizes específicas para cada uma das quatro fases do Plano São Paulo que deverão ser seguidas pelas Prefeituras para a formulação dos decretos municipais de flexibilização da quarentena a partir do dia 1º de junho.

No mesmo dia, o governador de Santa Catarina, Carlos Moisés (PSL) afirmou que vai permitir que os municípios decidam sobre medidas de flexibilização da quarentena – em relação, por exemplo, ao transporte público, mas ainda não foi publicado decreto neste sentido.

No Rio de Janeiro, novo decreto que prevê a reabertura gradual da economia fluminense a partir de junho pode ser editado nos próximos dias. Segundo o governador Wilson Witzel, ficará a cargo de cada gestor municipal a decisão de manter medidas mais restritivas ou dar início a flexibilização do isolamento social.

O Distrito Federal diminuiu o isolamento social, com a reabertura de shoppings e centros comerciais esta semana. Em Minas, as Macrorregiões Centro e Leste do Sul avançam para onda amarela do plano Minas Consciente e podem reabrir  livrarias, papelarias e lojas de roupas e calçados.

No Norte, o governador do Amazonas, Wilson Lima apresentou o plano de retomada gradual das atividades não essenciais em Manaus, que contempla quatro ciclos e inicia no dia 1⁰ de junho. O plano estabelece regras que deverão ser seguidas pelos setores público e privado incluindo distanciamento, higiene pessoal, sanitização de ambientes, comunicação e monitoramento. O avanço para cada etapa do ciclo dependerá da curva de casos do novo coronavírus (Covid-19) na capital.

O Amapá prorrogou as ações de isolamento social e o lockdown até o dia 2 de junho. O Decreto nº 1782 tem como objetivo reforçar o trabalho que efetivou medidas ainda mais restritivas para o combate à Covid-19.

No Nordeste, o governo do Maranhão anunciou que as aulas presenciais poderão ser retomadas a partir de 15 de junho. No último dia 25 de maio, o estado iniciou a abertura de pequenas empresas familiares nos municípios da Ilha de São Luís. Ainda serão publicadas portarias com as atividades econômicas que estão autorizadas a funcionar a partir de segunda-feira (1º).

Já no Piauí, o governo decretou medidas mais rígidas para os dias 30 e 31 de maio para todo o estado e definiu um protocolo geral para retomada das atividades econômicas. Pernambuco anunciou na quinta (28) um plano de reabertura das atividades econômicas que deve ficar pronto em 11 semanas.

Alagoas e Bahia anunciaram a criação de grupos para estudar a retomada das atividades econômicas. Também o Ceará implementa, a partir do próximo dia 1º de junho, o Plano Responsável de Abertura das Atividades Econômicas e Comportamentais. E Sergipe retomou o ano letivo com aulas não presenciais.