Eleições 2022

Eleições 2022

TSE mantém inelegibilidade de candidato bolsonarista ao governo de Sergipe

Valmir de Francisquinho (PL) aparece como líder nas pesquisas ao Palácio Governador Augusto Franco

Valmir Francisquinho
Valmir Francisquinho | Crédito: Reprodução/Instagram

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) manteve a inelegibilidade do líder das pesquisas ao governo de Sergipe, Valmir de Francisquinho (PL). Também manteve a cassação do mandato do filho dele, o deputado estadual Talysson Barbosa Costa (PL-SE), que também ficou inelegível por 8 anos.

A decisão, por 4 votos a 3, confirmou a decisão do Tribunal Regional Eleitoral de Sergipe (TRE-SE), que condenara os dois por abuso de poder político na eleição de 2014.

Segundo o TRE, Francisquinho então prefeito de Itabaiana, teria participado em “excesso” da campanha do filho. A estrutura da prefeitura teria sido utilizada a favor campanha com uso abusivo e intencional da cor em prédios públicos, publicações e uniformes do município. A mesma cor foi prevalente na campanha do filho, Talysson, que se baseou em uma “Onda Azul”, para caracterizar a continuidade da gestão.

Também foram apontados o uso pelo prefeito de carro adesivado com dois patos (aludindo ao número do PL, 22) e ao slogan “Depois de nóis, é nóis de novo”, como exemplos da ligação entre a administração e a campanha.

O relator da ação, ministro Sérgio Banhos, votou para manter a condenação. Após um pedido de vista no início do mês, o ministro Carlos Horbach abriu nesta quinta-feira (23/6) divergência, argumentando que os fatos descritos não eram suficientes para demonstrar abuso e que a existência de dinastias políticas não é em si uma ilegalidade.

Ele foi seguido por Alexandre de Morais e Benedito Gonçalves. Como Kassio Nunes e Mauro Campbell acompanharam o relator, o julgamento do recurso ficou empatado, e o presidente do TSE, Edson Fachin, votou com o relator, mantendo a condenação.