Eleições 2022

Pesquisa Genial/Quaest

Bolsonaro merece continuar na Presidência? Mais da metade dos brasileiros diz que não

Proporção dos que responderam de forma negativa sobre segundo mandato à pesquisa Genial/Quaest foi de 62% em abril e caiu para 58% em maio

Jair Bolsonaro candidato a reeleição 2022
O presidente da República Jair Bolsonaro / Crédito: Isac Nóbrega/PR

Pesquisa Genial/Quaest divulgada nesta quarta-feira (11/5) aponta que, para a maioria dos brasileiros (58%), o presidente Jair Bolsonaro (PL) não merece um novo mandato à frente do Palácio do Planalto. Outros 39% responderam que ele merece continuar na Presidência. Em abril deste ano, esses índices eram, respectivamente, de 62% e 35%.

Por outro lado, 53% dos entrevistados responderam que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) merece voltar à Presidência – um ponto percentual menor do que na pesquisa anterior. Outros 44% disseram que o petista não merecia voltar ao comando do Palácio do Planalto – eles eram 42% em abril deste ano.

Os eleitores foram questionados ainda sobre quem eles preferem que ganhe a disputa presidencial: Lula, Bolsonaro ou nenhum dos dois. Ao todo, 45% dos entrevistados responderam que querem que o vitorioso seja o petista, enquanto outros 29% apontaram preferir a reeleição do presidente. Os que desejam a vitória de outro candidato que não seja Lula ou Bolsonaro somam 22%.

Seis cenários com diferentes candidatos à presidência foram avaliados na pesquisa. Neles, o petista varia entre 46% das intenções de voto (quando há mais candidatos) a 51% (em que há apenas três postulantes: ele, o presidente e a senadora Simone Tebet, do MDB). Já os números de Bolsonaro variam de 29% a 33%, obtidos, respectivamente, nesses mesmos cenários do rival. (Veja abaixo o gráfico)

Enquanto Lula atinge seus melhores índices entre os brasileiros com menor renda, baixa escolaridade, o eleitorado feminino e no Nordeste, Bolsonaro tem seu melhor desempenho entre aqueles que ganham mais, têm ensino superior, vivem no Centro-Oeste e entre os homens. O petista tem mais intenção de votos entre os católicos (53%) e o presidente, entre os evangélicos (47%).

Ao todo, 63% disseram que o voto é definitivo e 35% que ainda podem mudar a escolha. Tanto os eleitores de Lula quanto os de Bolsonaro apresentam um índice de convicção parecido e dizem que que não vão trocar de candidato – 76% e 75%, respectivamente.

A pesquisa foi realizada entre os dias 5 e 8 de maio com 2 mil entrevistados em 120 municípios. A margem de erro é de dois pontos percentuais. O levantamento foi registrado na Justiça Eleitoral sob o número BR-01603/2022.

Pesquisa Genial/Quaest