Carreira

Estudar Direito Fora

Como é estudar Direito na capital da Flórida?

Alunos participam do debate político de toda a natureza, incluindo imigração, direito ao aborto e armamento de professores

Florida State University College of Law. Crédito: Flickr @shawnbayern

O desenvolvimento da tecnologia e o avanço da globalização tem feito com que profissionais das mais diversas áreas busquem aperfeiçoamento não só no país de origem, mas também no exterior, e com operadores do direito a dinâmica não poderia ser diferente.

No meu caso, apenas para contextualizar o nascedouro desse desejo de estudar fora e buscar uma atuação profissional no exterior, é válido dizer que minha relação com o direito começou cedo e sempre foi de muita proximidade. Cresci numa família em que meu saudoso pai (Fanfan), minha irmã Amanda, meus tios e primos se dedicaram na atuação do direito em diversos setores, e isso sempre me incentivou a também me tornar um operador da lei.

Após me formar pela FADITU, na cidade de Itu, interior de São Paulo, tive a oportunidade de trabalhar por aproximadamente 12 anos como advogado corporativo em uma grande empresa do setor químico, onde conheci e mantive contato com diversos advogados ao redor do mundo. Essa oportunidade expandiu meus horizontes e alimentou em mim a vontade de conhecer o direito estrangeiro, bem como a compreender as diferenças existentes entre o nosso sistema (civil law) e o sistema legal utilizado na América no Norte, Inglaterra e outros países que adotam o “common law”, ou o que chamamos no Brasil de direito consuetudinário.

Apesar das oportunidades que o meu trabalho me proporcionava, por muito tempo eu não soube por onde começar minhas pesquisas para viabilizar o sonho de estudar fora do Brasil. Pesquisei Portugal, Espanha, Inglaterra, Argentina, mas não me entusiasmei com as possibilidades, e não sei por qual razão, naquela época eu achava quase impossível estudar nos Estados Unidos.

Eis que, em 2014, numa viagem de férias aos Estados Unidos, conheci, horas antes de pegar meu voo de volta para o Brasil, um advogado holandês que estava de passagem por Miami para uma disputa ligada a patentes. Na ocasião, questionei o advogado sobre a trajetória profissional que ele tinha percorrido até tirar a licença de advogado nos Estados Unidos, e fiquei fascinado com as possibilidades que estudar direito neste país me daria. Foi aí que inicie minhas pesquisas até chegar ao LL.M. na Florida State University College of Law.

Em 2016, em razão de projetos internacionais nos quais trabalhei com advogados estrangeiros, retomei meus estudos de inglês, e também iniciei minha preparação para o TOEFL, que é a prova de proficiência da língua inglesa exigida para a admissão de alunos internacionais em cursos de mestrado e doutorado aqui nos Estados Unidos.

A prova do TOEFL é um dos requisitos a serem atendidos pelos candidatos na admissão de uma universidade nos Estados Unidos, e cada universidade estabelece uma pontuação mínima para a aprovação nos cursos de LL.M. Pela experiência que tive na época em que me candidatei em universidades do Estado da Flórida, a pontuação mínima exigida era de 80 pontos de um total de 120, mas dependendo do curso ou da universidade de interesse, essa pontuação poderia ser maior.

Pelo fato de o TOEFL ser uma prova bastante técnica, dediquei-me intensamente na resolução de provas anteriores, e fiz alguns cursos específicos na busca de atingir a pontuação necessária para a tão sonhada admissão numa universidade americana.

Em 2018, antes de iniciar o LL.M., me mudei com a família para os Estados Unidos e iniciei um semestre intensivo de inglês na própria Florida State University, no “Center for Intensive English Studies”, que é voltado a preparar alunos do mundo inteiro para a universidade e para a vida profissional. Lá, tive uma experiência incrível de aprendizado com colegas de diferentes partes do mundo e diferentes áreas, como jornalismo, marketing, química, engenharia, medicina etc., todos preparando-se para um futuro acadêmico aqui nos Estados Unidos.

Concluído o módulo de inglês, iniciei efetivamente meus estudos na Florida State University College of Law, onde tenho vivido, sem sombra de dúvida, a experiência acadêmica mais intensa e proveitosa de minha vida.

O rol de cursos disponível na Universidade permite-me navegar entre business law, em matérias como contratos, corporações, pequenos negócios, e também em matérias como imigração e outras áreas totalmente voltadas à prática da advocacia nos Estados Unidos.

A localização da universidade na cidade de Tallahassee, capital da Flórida (sim, a capital da Flórida não é Miami, nem Orlando!), permite-me ter contato com o intenso cotidiano político americano, bem como com o funcionamento de grandes instituições, como a Suprema Corte da Flórida, a “House of Representatives” do Estado, entre outras.

Outra oportunidade interessante que a Universidade oferece em razão da proximidade com a Suprema Corte e demais instituições de governo, é que os alunos da Faculdade de Direito são bastante engajados em discutir as questões locais, e participam intensamente do debate político de toda a natureza, incluindo imigração, direito ao aborto, armamento de professores em escolas e universidades, entre outros temas bastante polêmicos no cenário americano.

Além disso, é interessante mencionar que na Flórida, as principais universidades, incluindo a Florida State University, permitem a transferência do LL.M. para o Juris Doctor, desde que preenchidos alguns requisitos, especialmente com bom desempenho nas provas. O Juris Doctor, ou JD1, é o curso regular de direito aqui nos Estados Unidos, e embora não seja um requisito indispensável para bacharéis de direito estrangeiros atuarem na área após a conclusão do LL.M., é um ponto a ser considerado por aqueles que pensam em praticar a profissão neste país, em áreas mais comuns do direito, como direito criminal, direito de família, responsabilidade civil, entre outras.

Por fim, vale destacar também que o LL.M. nos Estados Unidos permite-nos ter contato com advogados de diferentes partes do mundo, a exemplo de China, Ucrânia, Japão, Inglaterra, Índia, República Dominicana, Colômbia, Jamaica, Venezuela, entre muitos outros países. Isso, no meu ponto de vista, permite-nos engrandecer não só profissionalmente, mas também como seres humanos, e digo isso porque, até aqui, o caminho que percorri e as histórias que ouvi, são realmente incríveis.

Hoje, posso dizer que a oportunidade de estudar na Florida State University College of Law transformou minha mentalidade enquanto operador do direito e me abriu portas para atuar em campos apaixonantes do direito antes inimagináveis.

Espero que minha experiência acadêmica inspire outros candidatos que, assim como eu, iniciaram suas carreiras em pequenas universidades e cidades do interior e buscam novos horizontes na atuação profissional. Espero também que a oportunidade de estudar fora me abra caminhos para a atuação em diferentes áreas do direito para as quais o LL.M. vem me preparando.

Em razão do aprendizado que venho adquirindo com essa experiência, aspiro em breve poder atuar nas áreas de imigração e negócios aqui nos Estados Unidos, ajudando pessoas, famílias e investidores a realizarem um planejamento imigratório adequado para a obtenção do “Green Card”, bem como a investirem no mercado americano com observância das leis e regulamentos locais.

————————————————-

1Para saber mais sobre o Juris Doctor (JD) e as diferenças entre LL.M. e outros cursos de direito no exterior, leia a coluna disponível em https://www.jota.info/carreira/pos-direito-eua-03092018


Faça o cadastro gratuito e leia até 10 matérias por mês. Faça uma assinatura e tenha acesso ilimitado agora

Cadastro Gratuito

Cadastre-se e leia 10 matérias/mês de graça e receba conteúdo especializado

Cadastro Gratuito