Carreira

Lista

6 livros de recuperação judicial e falência que todos deveriam ler

Seleção conta com obras de de Manoel Justino Bezerra Filho, Luis Felipe Salomão e Sérgio Campinho

Imagem: Pixabay

1) Lei de Recuperação de Empresas e Falências – Comentada artigo por artigo, de Manoel Justino Bezerra Filho

Ao contrário do que sugere uma obra com simples comentários aos artigos da Lei 11.101/2005, esse livro é de extrema utilidade para os especialistas, contendo interpretações e discussões essencialmente vinculadas a casos práticos e à jurisprudência contemporânea, com ênfase para os julgados proferidos pela 1ª e 2ª Câmaras Reservadas de Direito Empresarial do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, que vêm desempenhando papel fundamental na construção do direito falimentar brasileiro.

Atualmente, a referida obra está em sua 14ª edição.

2) Recuperação Judicial, Extrajudicial e Falência – Teoria e Prática, de Luis Felipe Salomão e Paulo Penalva Santos

Nesta obra, o Ministro Luis Felipe Salomão e Paulo Penalva Santos trazem uma abordagem teórica importante dos principais aspectos empregados na Lei de Recuperação Judicial e Falência, com criteriosas definições de cada um dos institutos jurídicos contemplados pela seara Recuperacional.

3) Curso de Direito Comercial. Falência e Recuperação de Empresa, de Sérgio Campinho


Sergio Campinho é uma das maiores referências em Direito Falimentar. Essa obra se diferencia na abordagem do instituto da Falência, contendo precisa e rara definição sobre os principais conceitos jurídicos a ela relacionados.

4) A Construção Jurisprudencial da Recuperação Judicial de Empresas, de Luiz Roberto Ayoub e Cassio Cavalli


Essa é uma obra extraordinária que narra a construção da jurisprudência atual e sua análise em relação aos principais temas jurídicos que envolvem a Recuperação Judicial de Empresas.

5) História do Direito Falimentar: da Execução Pessoal à Preservação da Empresa, de Rodrigo Tellechea, João Pedro Scalzilli, Luis Felipe Spinelli


Os autores foram precisos em abordar a construção do direito falimentar ao longo da história, até a sistemática que conhecemos hoje.

Tendo em vista que a Lei 11.101/2005 tem apenas 14 anos de vigência, é interessante que os profissionais especializados na área busquem entender, principalmente, o processo de transição entre a antiga concordata (Decreto-Lei 7.661/45) e a Lei de Recuperação Judicial e Falência em vigor.

6) Curso de Contabilidade para não Contadores – Para as áreas de Administração, Economia, Direito e Engenharia, de Sérgio de Iudícibus e José Carlos Marion


Os advogados especializados em Recuperação Judicial e Falência precisam se familiarizar com conceitos contábeis básicos. É preciso saber analisar minimamente, por exemplo, as Demonstrações Financeiras de uma empresa em Recuperação Judicial.

Nesse contexto, a presente obra permite a absorção dos principais conceitos contábeis brasileiros, contendo uma linguagem didática e mais adequada à área de ciências humanas, como é o caso do Direito.


Faça o cadastro gratuito e leia até 10 matérias por mês. Faça uma assinatura e tenha acesso ilimitado agora

Cadastro Gratuito

Cadastre-se e leia 10 matérias/mês de graça e receba conteúdo especializado

Cadastro Gratuito