Dados

Chances de aprovação

Aprovômetro antecipou resultado da Reforma da Previdência no Congresso

Ferramenta do JOTA captou o momento da PEC da Previdência e indicou altas chances de aprovação em abril

governabilidade reforma da previdência
Fachada do Congresso Nacional / Crédito: Edilson Rodrigues/Agência Senado

A ferramenta de previsibilidade desenvolvida pelo JOTA – que tem ajudado empresas e organizações a tomar decisões –  antecipou o resultado de uma das mais aguardadas votações de 2019. O Aprovômetro previu – com meses de antecedência –  o resultado da votação da Reforma da Previdência. Usando mais de 3.000 variáveis, o Aprovômetro do JOTA foi criado para gerar probabilidade de aprovação de todos os projetos em tramitação no Congresso e em 2020 terá novas funcionalidades para seus usuários.

O JOTA acredita na combinação de inteligência artificial e apuração jornalística para aumentar a previsibilidade das instituições brasileiras. Em todo ano de 2019, o Aprovômetro previu corretamente resultado de 97,5% de projetos arquivados e de 72% de propostas que viraram lei.

No caso da Previdência, a tendência de aprovação foi captada mês a mês pelo Aprovômetro. Em 23 de fevereiro de 2019, três dias depois de o projeto ter sido enviado ao Congresso pelo Executivo, o Aprovômetro dava 13,37% de chances de aprovação para a PEC 6/2019 – um começo auspicioso dado que apenas uma em cada dez propostas é aprovada.

Gráfico mostra a tendência de alta nas chances de aprovação da Reforma da Previdência — já em abril a ferramenta detectou essa curva

Um mês depois, em 23 de março, a probabilidade de aprovação da Reforma da Previdência já subia para 40,81%. Naquele momento, o texto ainda incluía temas como Benefício de Prestação Continuada (BPC), capitalização e previdência rural, os pontos que tinham maior resistência entre os congressistas — esses tópicos foram retirados do texto pelo relator na Câmara, o deputado Samuel Moreira (PSDB-SP).

O Aprovômetro apontou tendências contrárias a expectativas de analistas políticos, quando ainda se duvidava da capacidade de aprovação da Previdência.

Por exemplo, um relatório de análise que circulou entre investidores brasileiros e estrangeiros em 24 de abril apontava para “incertezas acerca da tramitação da Reforma da Previdência e da capacidade de articulação do Governo”. Mas um dia antes, em 23 de abril, o Aprovômetro já apontava 73,25% de chances de aprovação da reforma. Em maio, o valor subiu para 86,31%. 

A ferramenta do JOTA calcula a probabilidade total de aprovação final pela Câmara e pelo Senado.

Além dos números propriamente ditos, o histórico semana a semana aponta para tendências e possíveis reversões de expectativa, ajudando tomadores de decisões em suas estratégias.

A Previdência é um caso especial pois as chances de aprovação captadas pela inteligência artificial foram constantemente subindo, sem nenhum momento de retração. Em muitos outros casos, há variações nessas probabilidades a cada semana, como na tramitação do PL do Saneamento, que foi aprovado pela Câmara no final de 2019 e agora está no Senado. 

O Aprovômetro é uma ferramenta que utiliza big data e inteligência artificial para estimar as chances de aprovação de cada projeto de lei ou proposta em tramitação no Congresso. O exemplo utilizado foi a Reforma da Previdência, mas é possível mapear qualquer proposta no Congresso. O algoritmo utiliza décadas de dados do Congresso, além de centenas de variáveis, incluindo o texto do projeto, autores, temas, emendas, tendências econômicas e mudanças de forças políticas para estimar a chance de um projeto se tornar lei com grande precisão. 

As chances de cada projeto são atualizadas a cada semana, contabilizando as alterações ocorridas no período, ajudando na tomada de decisões sobre o processo legislativo.


Faça o cadastro gratuito e leia até 10 matérias por mês. Faça uma assinatura e tenha acesso ilimitado agora

Cadastro Gratuito

Cadastre-se e leia 10 matérias/mês de graça e receba conteúdo especializado

Cadastro Gratuito