Agregador de Pesquisas

Dados

Lula tem hoje 12,5% de probabilidade de vencer no 1º turno

Lula aparece com 43% das intenções de voto, Bolsonaro tem 28% e Moro, 12%, mostra agregador eleitoral do JOTA

O ex-presidente Lula durante entrevista coletiva - 10/03/2021 - Crédito: Ricardo Stuckert

O ano de 2022 começa com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) com 12,5% de probabilidade de vencer a eleição presidencial no primeiro turno. É o que mostra o agregador de pesquisas do JOTA, uma ferramenta exclusiva para assinantes do JOTA PRO Poder com um modelo estatístico próprio para agregar as diferentes pesquisas de intenção do voto e mostrar tendências eleitorais. (entenda a metodologia ao fim da reportagem)

Com as pesquisas divulgadas recentemente, alguns analistas de política passaram a prospectar cenários em que o ex-presidente poderia vencer a eleição já no 1º turno da eleição, obtendo mais metade dos votos válidos (50% + 1). Hoje, este cenário não é o mais provável.

Os dados da reportagem fazem parte do relatório semanal “A balança em 2022”, enviado aos assinantes do JOTA PRO Poder, que tem foco na previsibilidade de médio e longo prazo. Conheça! 

O JOTA modelou as sondagens para calcular as chances de Lula obter mais de 50% dos votos válidos. Considerando o intervalo de credibilidade de 95%, o petista obteria entre 44,3% e 50,6% dos votos válidos, sendo 47,4% o valor mais provável. Essas simulações consideram os resultados atuais e precisam ser interpretadas com cautela, uma vez que ainda faltam dez meses até a eleição.

A mediana das pesquisas que apuram as intenções de voto espontâneas indica que Lula alcança 36% das declarações de voto, o presidente Jair Bolsonaro (PL) aparece 22%; Sergio Moro (Podemos) tem 2%; Ciro Gomes (PDT), 2,5% e João Doria (PSDB) 1,5%.

No agregador do JOTA que une as pesquisas estimuladas, Lula aparece com 43%, Bolsonaro com 28% e Moro com 12%.

Agregador, o que é?

O agregador JOTA é uma ferramenta exclusiva que leva em consideração mais de 600 pesquisas de opinião conduzidas no país nos últimos 34 anos, comparando 11 governos e 8 presidentes. São mais de 220 pesquisas nacionais coletadas apenas durante o governo de Jair Bolsonaro, uma média de pesquisa a cada 4 dias.

JOTA prefere utilizar informações agregadas a basear-se em números de uma única pesquisa ou empresa. Cada instituto de pesquisa tem seu próprio método de seleção, coleta e análise das respostas. Por isso, o JOTA desenvolveu um modelo estatístico de agregação – o modelo proprietário – que permite comparar resultados de diferentes pesquisas, calibrando com base na performance passada de cada instituto.