Dados

Coronavírus

Queda no trânsito no Brasil se estabiliza em 50% durante a pandemia

País tem resultados abaixo de outros países da América Latina, como Colômbia e Peru

Rio de Janeiro / Crédito: Natã Romualdo from Pexels

A queda trânsito no Brasil se estabilizou em torno de -50% nas últimas semanas, na comparação com o período antes do início da quarentena estabelecida após a pandemia do coronavírus. O país tem resultados abaixo de outros países da América Latina, como Colômbia e Peru. As informações foram analisadas pelo JOTA a partir de dados do Waze, compilados pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento, que monitora a intensidade de congestionamento no trânsito para diversos países e regiões metropolitanas.

A medida para um período do índice é definida como um dia inteiro. Os dados disponíveis não permitem desagregação por horário específico ou por trecho da área. Ou seja, é uma medida do congestionamento de uma região no intervalo de 24 horas.

Para controlar eventual sazonalidade dos dados, adotou-se a primeira semana de março de 2020 (1 a 7 de março de 2020) como linha base. A partir da segunda semana (dia 8 de março), boa parte dos governos passou a adotar medidas restritivas, o que fez com o trânsito nas ruas diminuísse progressivamente, e com isso também o Índice de Congestionamento no Trânsito. Portanto, a diminuição observada é em relação a semana de 1 a 7 de março.

Os dados mostram que o país atingiu o platô quando o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) intensificou o discurso contra as políticas de isolamento e restrição de mobilidade implementadas pelos governadores. Com dados observacionais como esses não é possível fazer nenhum argumento causal entre o discurso de Bolsonaro e os resultados no deslocamento das pessoas.

Veja os gráficos abaixo.

Tráfego por países da América do Sul

O Brasil teve queda acentuada no trânsito desde o dia 9 de março, embora não esteja entre as maiores diminuições da América do Sul no período. Mas os dados se estabilizaram em torno da queda de 50%, com variações em alguns dias com trânsito mais intenso, segundo os dados do Waze.

Trânsito em cidades da região Sudeste

Na região Sudeste, cidades como o Rio de Janeiro e São Paulo têm demonstrado uma queda maior, enquanto Santos e Sorocaba têm mais dificuldades.

Trânsito em cidades da região Nordeste

Nas principais cidades da região Nordeste, após uma queda acentuada, o trânsito está perto de 50% menos intenso do que na semana de 1 a 7 de março. Mas a cidades como Recife que demonstram uma subida no trânsito recentemente.

Trânsito em cidades da região Sul

Na região Sul, Porto Alegre e Curitiba mantém uma queda que varia entre 50% e 75%.

Trânsito em cidades da região Centro-Oeste

No Centro-Oeste, tanto a capital federal quanto Goiânia, maiores cidades da região, registraram aumento significativo do ICT em alguns momentos, mas a tendência de queda fica em torno dos 50%.

Trânsito em cidades da região Norte

No Norte, Belém e Manaus também existe variações diárias, mas a queda é maior do que em outras regiões.