Agregador de Pesquisas

Pesquisas eleitorais

Modelo de ‘house effects’ mostra vieses de institutos para cada candidato

Pesquisa BTG/FSB tem viés positivo de 4 pontos para Bolsonaro, Datapoder360 tem viés positivo de 3 pontos para Haddad

House effects
Urnas eletrônicas / Crédito: Roberto Jayme/Ascom/TSE

Com o aumento do número de pesquisas eleitorais divulgadas por diferentes empresas, uma questão empírica que se coloca é se existem institutos que produzem vieses sistemáticos relevantes para cada um dos candidatos pesquisados.

A literatura chama isso de “house effects” (ou seja, a influência dos métodos de cada instituto nos resultados de suas pesquisas). Na literatura da ciência política, diferentes professores apresentam modelos para medir os vieses em cada tipo de pesquisa (presencial ou telefônica, uso de robô ou outro tipo). Assim, é possível modelar quais institutos promovem vieses mensuráveis para cada resultado, considerando um ponto de referência.

A partir da confirmação empírica de que o Datafolha se aproximou mais dos resultados finais em eleições passadas, estipulamos os resultados do instituto como “house effect” zero e utilizamos um modelo bayesiano para inferir os vieses dos demais.

Quando o intervalo de confiança (barra horizontal) cruza o valor zero no eixo x (o horizontal) significa que é impossível saber se o viés é diferente de zero — ou seja, se há viés.

Essa referência pode mudar nos próximos modelos, já que não sabemos se o Datafolha continuará com esse viés zero neste ano. Se o ponto de referência for alterado, iremos avisar em análises posteriores.

É possível que as diferenças ocorram não pela metodologia, mas por mudanças de cenário entre as pesquisas. Porém, o modelo olha para diferenças constantes e não esporádicas.

A seguir o que encontramos para cada candidato:

1) Bolsonaro

Para Jair Bolsonaro (PSL), a pesquisa BTG/FSB produz um viés positivo de cerca de 4 pontos percentuais. Os outros institutos não têm viés que é possível distinguir de zero.

2) Haddad

Para Fernando Haddad (PT), o Datapoder360 produz viés positivo de 3 pontos percentuais.

3) Alckmin

Para Geraldo Alckmin (PSDB), MDA, Ibope e FSB apresentam vieses negativos próximo de 1 ponto. Os outros não têm vieses claros.

4) Ciro

Para Ciro Gomes (PDT), MDA, Ideia Big Data e Ibope apresentam viés negativo entre 1 e 2 pontos. Já o Datapoder360 tem viés positivo em torno de 2,5 pontos.

5) Marina

Para Marina Silva (REDE), todos os institutos, com exceção do Ideia Big Data e Paraná pesquisas, apresentam viés negativo, com o Datapoder360 com a maior subestimação.


Faça o cadastro gratuito e leia até 10 matérias por mês. Faça uma assinatura e tenha acesso ilimitado agora

Cadastro Gratuito

Cadastre-se e leia 10 matérias/mês de graça e receba conteúdo especializado

Cadastro Gratuito