Inova&Ação

GESTÃO MUNICIPAL

Com software, Controladoria de Recife economiza R$ 8 mi em folha de pagamento

FN Payroll Audit minera dados e usa inteligência artificial para evitar pagamentos indevidos a servidores

controladoria
crédito: Pexels

Auditorias de folhas de pagamento em órgãos públicos costumam ser feitas por amostragem, já que os servidores são milhares e é humanamente impossível checar todas as informações. Ao se deparar com a falta de precisão na tarefa, a Controladoria Geral do Município de Recife fez uma demanda: criar um programa que possibilitasse o cruzamento de dados de folhas de pagamento com normas de auditoria. A Fábrica de Negócio aceitou o desafio e em setembro de 2017 foi lançado o FN Payroll Audit.

A ferramenta usa mineração de dados e inteligência artificial para evitar que, por exemplo, um servidor em férias ou em licença-maternidade receba por horas extras. “O programa conseguiu identificar pagamentos que continuavam sendo feitos a servidores que já tinham morrido. Também encontrou fraudes em horas extras que eram pagas de maneira padrão, sistemática”, destaca Rafael Figueiredo, que era secretário da Controladoria Geral do Município de Recife quando a FN Payroll começou a ser usada no órgão.

Em dois anos, o programa ajudou a evitar gastos desnecessários de R$ 8 milhões na  folha de pagamento da prefeitura de Recife.

Além de detectar pagamentos indevidos, são aplicadas normas estabelecidas pela Controladoria-Geral da União. Se uma delas não estiver nos conformes, o programa consegue detectar. O software realiza em 40 segundos a auditoria da folha de pagamento de um ano inteiro de 50 mil servidores. Caso fosse feito por humanos, o processo levaria cerca de seis meses.

Como há constantes contratações e exonerações, mensalmente é feita uma atualização no software com base em informações do Diário Oficial do município.

“A fase de desenvolvimento e os testes levaram 11 meses. Nossa equipe hoje tem 10 pessoas, com formação em Engenharia da Computação, Ciências da Computação e em Sistemas de Informação. O enfoque principal aqui é a ciência de dados”, explica Hamilton Alves Pessoa, sócio Fundador da Fábrica de Negócios.

Atualmente, o FN Payroll Audit também é usado na Controladoria do Estado do Amapá e está em fase final e implementação na prefeitura de Teresópolis, no Rio de Janeiro.

A Fábrica de Negócio foi uma das finalistas da última edição do Ciclo de Aceleração BrazilLAB, cujo objetivo é capacitar GovTechs para que seus produtos sejam aprimorados.

Como a visibilidade foi grande, houve um aumento pela procura da ferramenta. Órgãos de 14 prefeituras, das quais nove do estado de São Paulo, se interessaram e estão em processo de negociação.

“Com esse crescimento da demanda, vamos fazer mais contratações até o começo do ano. Por isso, temos uma parceria com a Universidade Federal de Pernambuco, que é um grande celeiro de profissionais de tecnologia”, conta Hamilton Pessoa.


Cadastre-se e leia 10 matérias/mês de graça e receba conteúdo especializado

Cadastro Gratuito