Blog

Inovação

Toffoli parabeniza JOTA por prêmio de melhor startup de informação digital

Cerimônia ocorreu neste domingo, na Escócia. Axios, dos EUA, e Abacus, da China, foram finalistas

Felipe Recondo, sócio do JOTA, recebe a premiação do World Digital Media Awards 2019 / Crédito: JOTA Imagens

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, parabenizou o JOTA pela vitória do World Digital Media Awards 2019 na categoria de melhor startup de informação digital no mundo.

A cerimônia de premiação ocorreu neste domingo (2/6) em Glasgow, na Escócia, em final contra a startup americana Axios e o site Abacus, ligado ao South China Morning Post, de Hong Kong.

“É muito significativo ver um empreendimento brasileiro relativamente novo alcançar tão importante reconhecimento internacional. Certamente é o fruto do trabalho desenvolvido pelos jornalistas e colaboradores do portal que desde sua criação, em 2014, oferece ao público leitor matérias especializadas e análises sobre o Poder Judiciário”, afirmou o ministro. “Com essa grande conquista, o JOTA consolida seu espaço na cobertura do dia a dia da Justiça Brasileira. Parabéns!”.

A premiação é organizada pela “The Association of Newspapers and News Publishers” (WAN-IFRA), uma organização global da imprensa mundial que reúne uma rede de 3.000 editores de notícias e empreendedores de tecnologia, além de 80 associações de editores membros, representando 18.000 publicações em 120 países.

“Um produto de qualidade inquestionável que se destaca pelo seu modelo de negócio”, avaliou um jurado da premiação. Outro jurado qualificou o JOTA como “um bem executado lançamento de produto para uma necessidade clara de mercado, com um robusto modelo de negócio em evolução”.

“Parabéns à brilhante equipe do @JotaInfo. O futuro do jornalismo depende de inovação e empreendedorismo, em novos modelos exitosos como o do Jota”, afirmou o jornalista Rosental Calmon Alves, diretor-fundador do Centro Knight para Jornalismo nas Américas da Escola de Jornalismo da Universidade do Texas em Austin.

Trajetória

JOTA acredita que a falta de previsibilidade das instituições é um grande empecilho para que o país alcance seu pleno potencial. Essa falta de previsibilidade pode ser notada diariamente, por meio de decisões de instituições públicas pouco transparentes, mas que afetam fortemente o mercado e geram insegurança jurídica para quem atua no Brasil.

Foi a partir disso que a startup nasceu em 2014. Inicialmente focada em cobrir jornalisticamente o Poder Judiciário, o JOTA apostou em um modelo de assinaturas corporativas, que buscavam o acompanhamento de temas de alto impacto institucional e financeiro, que recebiam pouca atenção dos veículos da imprensa tradicional ou eram tratados de forma superficial e simplificada.

Aos poucos, por meio do feedback constante de sua base de assinantes, o JOTA expandiu sua área de cobertura e análise para outros Poderes, como o Legislativo e o Executivo, buscando oferecer análises e informações quentes, com destaque para fatos e dados que realmente importam.

A transformação segue ocorrendo. De uma “puro sangue jornalístico”, focada em temas jurídicos, a startup vem se transformando para se tornar uma empresa Saas (Software as a Service), com o objetivo de oferecer cada vez mais serviços de análise, inteligência de dados e construir cenários mais previsíveis a seus assinantes.