Júlio Camargo de Azevedo

Doutorando e mestre em Direito Processual Civil pela Universidade de São Paulo (USP). Membro colaborador do Núcleo Especializado de Direitos da Pessoa Idosa e da Pessoa com Deficiência da Defensoria Pública do Estado de São Paulo (NEDIPED). Membro do Instituto Brasileiro de Direito Processual (IBDP) e do Centro de Estudos Avançados de Processo (CEAPRO). Coordenador do Grupo de Estudos de Direito Processual Civil da Defensoria Pública do Estado de São Paulo (GEDPC-DPSP). Pesquisador no Global Access to Justice Project. Defensor Público no Estado de São Paulo. Professor e autor da obra “Vulnerabilidade: Critério Para Adequação Procedimental”.

Vulnerabilidade neural e tecnologias de persuasão – parte 6

O quão inofensivas são as ferramentas tecnológicas na era digital?

tecnologias
Crédito: Unsplash

Últimas Notícias sobre

  1. decisões algorítmicas
    Crédito: Unsplash

    Direito dos Grupos Vulneráveis

    Vulnerabilidade digital e discriminação algorítmica – parte 5

    Em que medida os sistemas de inteligência artificial podem reproduzir resultados discriminatórios?

  2. dados
    Crédito: Unsplash

    Direito dos Grupos Vulneráveis

    Vulnerabilidade informacional e a (des)proteção de dados – parte 4

    Como o uso indevido de dados atinge as camadas mais vulneráveis da população?

  3. Vulnerabilidade técnica
    Crédito: Unsplash

    Direito dos Grupos Vulneráveis

    Vulnerabilidade técnica: o problema do analfabetismo digital — Parte 3

    A inclusão deve permitir o desenvolvimento de competências digitais e a melhoria na qualidade de vida

  4. tecnologia e vulnerabilidade Uma pessoa com a imagem borrada
    Crédito: (Ehimetalor Akhere Unuabona/Unsplash)

    Parte II

    Vulnerabilidade digital: o problema da exclusão tecnológica – Parte 2

    Em que medida o acesso à tecnologia e aos serviços de conexão afeta o igual exercício de direitos em sociedade?

  5. vulnerabilidade digital

    Direito dos Grupos Vulneráveis

    Delimitando o conceito de vulnerabilidade digital – Parte I

    Quais são os impactos negativos suportados pelos cidadãos em virtude da digitalização da sociedade?

  6. medidas
    Crédito: Pxfuel

    Tutela

    Medidas protetivas de urgência e a defesa de pessoas vulneráveis

    Medidas protetivas constituem expressão de uma tutela jurisdicional humanista

  7. Fonte: EBC/Divulgação

    Direito dos Grupos Vulneráveis

    8 argumentos a favor da prioridade de tramitação processual às pessoas idosas

    Regra que estabelece a prioridade processual não é pacífica na doutrina

  8. Crédito: Elza Fiuza/Agência Brasil

    Direito dos Grupos Vulneráveis

    Filosofia do reconhecimento e a dignidade de sujeitos vulneráveis

    Qual a importância do olhar do outro para a construção de nossa identidade?

  9. Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

    Direito dos Grupos Vulneráveis

    Entre igualdade e diferença: fundamentos para proteção jurídica da vulnerabilidade

    Análise de algumas premissas jusfilosóficas que embasam o estudo contemporâneo da vulnerabilidade

  10. Sky anatel cobranças indevidas
    Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

    Defensoria SP Debate

    O acesso do consumidor à justiça e a exclusão digital

    Plataforma digital não pode ser vista como caminho obrigatório antes de processo judicial

    , ,

Recomendados

wikijota

Rol da ANS

Eleições 2022

Casa JOTA

TJSP

Jotinhas

ICMS

Regulação