Trabalho

TST

TST não reconhece relação de emprego de padre ortodoxo

Ministro entende que trabalho executado com fiéis era estritamente religioso

Reforma Trabalhista; trabalho
Crédito flickr/TST

O Tribunal Superior do Trabalho não reconheceu o vínculo de emprego de um padre da Igreja Ortodoxa Grega de São Pedro, em São Paulo, com o seu superior, o arcebispo da Igreja Ortodoxa. A decisão é do presidente do tribunal, ministro Ives Gandra Martins Filho. No recurso, o padre Manoussos Emmanouil Papadimitropoulos argumentava que devia submissão às diretrizes […]

Leia este texto gratuitamente

Cadastre-se e tenha acesso a dez conteúdos todo mês.

cadastre-se agora. é grátis!

Informações confiáveis, assertivas e úteis. ​Leia e entenda por que o JOTA ​foi eleito a melhor startup de informação do mundo.