Mercado

CVM

Advogado Alexandre Rangel é indicado para diretoria da CVM

Nome do secretário Salim Mattar, ele é formado em Direito na UERJ e especialista em fundos de investimento.

CVM
Comissão de Valores Mobiliários / Crédito: CVM / Divulgação

O advogado Alexandre Costa Rangel foi indicado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) para uma cadeira no Colegiado da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), órgão regulador do mercado de capitais.

Formado em Direito na UERJ, o advogado tem atuação focada na indústria de fundos de investimento. Ele foi professor substituto de Direito Societário e Mercado de Capitais na PUC-Rio.

Sócio fundador do Costa Rangel Advogados, ele trabalhou também no Chediak Advogados, banca especializada em mercado de capitais. Se aprovado pelo Senado Federal, essa será sua segunda passagem pela CVM, já que Rangel foi assessor da ex-diretora Norma Parente, de 2002 a 2004.

O nome do advogado, que integrará a cúpula da autarquia, já era dado como certo dentro do Ministério da Economia desde fevereiro, mas devido à prioridade dada às reformas e, agora, com a pandemia do novo coronavírus, houve demora em sua indicação.

Nos bastidores, o nome de Alexandre Rangel foi levado ao ministro Paulo Guedes pelo secretário especial de Desestatização e Mercados, Salim Mattar.

Outros membros do segundo escalão da pasta econômica também tentaram emplacar nomes à CVM, que devem ficar para as próximas indicações. O diretor Henrique Machado, por exemplo, tem seu mandato encerrado no fim deste ano.

Em janeiro deste ano, Rangel escreveu para o JOTA o artigo “Perspectivas regulatórias dos fundos de investimento”.


Cadastre-se e leia 10 matérias/mês de graça e receba conteúdo especializado

Cadastro Gratuito