Supra

STF

Faz de conta no plenário do Supremo

Uma ótima resolução do STF para 2017 seria acabar com o plenário ficcional

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, votou contra a proibição de empresas doarem para campanhas eleitorais (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

Luiz Esteves publicou recentemente levantamento mostrando que o plenário de Cármen Lúcia consegue julgar apenas 28,8% daquilo que coloca em pauta. Existem duas razões para isso. A primeira é a tradição de ler o voto. É difícil entender a razão pela qual ela persiste. Como advogados antes de se tornarem ministros — e paralelamente em […]

Leia este texto gratuitamente

Cadastre-se e tenha acesso a dez conteúdos todo mês.

cadastre-se agora. é grátis!

Informações confiáveis, assertivas e úteis. ​Leia e entenda por que o JOTA ​foi eleito a melhor startup de informação do mundo.