Do Supremo

STF

PGR denuncia deputado Otoni de Paula por tentar intimidar Alexandre de Moraes

Deputado federal é acusado dos crimes de difamação, injúria e coação no curso do processo

otoni de paula
Deputado Federal Otoni de Paula (PSC-RJ)/ Crédito: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados

A Procuradoria-Geral da República (PGR) denunciou o deputado federal Otoni de Paula (PSC-RJ) ao Supremo Tribunal Federal (STF), nesta terça-feira (14/7), pelos crimes de difamação, injúria e coação no curso do processo, previstos nos artigos 139, 140 e 344 do Código Penal.

De acordo com a denúncia, o deputado federal fez, em 16 de junho e 5 de julho deste ano, duas transmissões ao vivo pela internet, nas quais imputou, por cinco vezes, fatos afrontosos à reputação do ministro Alexandre de Moraes e, por 19 vezes, ofendeu a dignidade e o decoro do magistrado. O parlamentar também é acusado de, nessas duas ocasiões, empregar violência moral e grave ameaça para coagir Moraes e, com isso, beneficiar a si mesmo e ao jornalista Oswaldo Eustáquio Filho.

O deputado e jornalista são investigados no Inquérito 4.828, que apura, entre outros crimes, a movimentação de recursos destinados a realizar propaganda de processos violentos ou ilegais para alteração da ordem política.

“As expressões intimidatórias utilizadas pelo denunciado escapam à proteção da imunidade parlamentar e atiçam seus seguidores nas redes sociais, de cujo contingente humano já decorreram investidas físicas contra o Congresso e o próprio Supremo”, afirmou o vice-procurador-geral da República, Humberto Jacques de Medeiros na denúncia.


Cadastre-se e leia 10 matérias/mês de graça e receba conteúdo especializado

Cadastro Gratuito