Do Supremo

'Prova válida'

Gilmar não descarta uso de conversas vazadas como prova

Entendimento do ministro prejudicou Lula em 2016, mas pode ajudá-lo em próximos julgamentos de habeas corpus

Gilmar Mendes
Ministro Gilmar Mendes durante sessão extraordinária da Segunda Turma do STF / Crédito: Carlos Moura/SCO/STF

Nesta terça-feira (11/6), o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), disse não considerar inválido o uso de informações obtidas de forma ilícita, como os diálogos hackeados entre o ministro da Justiça Sergio Moro e o procurador Deltan Dallagnol, como prova em benefícios de réus ou condenados. +JOTA: Assine o JOTA e não deixe de ler nenhum destaque! […]

Leia este texto gratuitamente

Cadastre-se e tenha acesso a dez conteúdos todo mês.

cadastre-se agora. é grátis!

Informações confiáveis, assertivas e úteis. ​Leia e entenda por que o JOTA ​foi eleito a melhor startup de informação do mundo.