Do Supremo

STF

Barroso nega ordem judicial para Segovia se abster em inquérito de Temer

Ministro considera que chefe da PF tem compromisso de não interferir no caso dos Portos. Investigações foram prorrogadas

Luís Roberto Barroso, ministro do STf
O inquérito do senador Ferraço foi arquivado por Barroso / Crédito: Dorivan Marinho/SCO/STF

O ministro do Supremo Tribunal Federal Luís Roberto Barroso não concedeu uma ordem judicial requerida pela procuradora-geral da República para que o diretor-geral da Polícia Federal, Fernando Segóvia, se abstenha de  “qualquer ato de ingerência” nas investigações do inquérito do Decreto dos Portos que  envolve o presidente Michel Temer, inclusive  vetando manifestações públicas a respeito das apurações […]

Leia este texto gratuitamente

Cadastre-se e tenha acesso a dez conteúdos todo mês.

cadastre-se agora. é grátis!

Informações confiáveis, assertivas e úteis. ​Leia e entenda por que o JOTA ​foi eleito a melhor startup de informação do mundo.