Style de vie

Lista

2020: restôs, brasseries, bistrôs e bares parisienses revisitados

Com ascensão dos bistrôs de jovens chefs, com seus preços justos, conheça 26 estabelecimentos para visitar

Crédito: Pixabay

O cenário se mantém: nos estrelados, o que se vê em sequência – pagando faturas oceânicas de 200 a 300 euros por pessoa – são sauditas, russos, indianos ou chineses. O cabedal dos clientes parisienses não mais lhes permite aberrações siderais de tal porte. Até porque o bec fin do francês tradicional não encontra, nesses palácios estrelados, com rara exceção, culminância dos sonhos lá vividos até o final dos anos 80.

Explica-se a ascensão dos bistrôs de jovens chefs, com seus preços justos e suas mesas sempre clamando pelo retorno. Até o sisudo Michelin Rouge entrou nessa boa onda, lançando – para fazer par com o conceituado Le Lebey des Bistrots – seu BIB GOURMAND LES BONNES PETITES TABLES DU GUIDE MICHELIN, comprovando o prestígio da cozinha de qualidade com preços atraentes.

No tocante às brasseries nada deve ser mudado. Elas conservam, e muito bem, seu estilo e sua história: “Une salle Art nouveau, à la riguer Art déco, s’impose pour bénéficier du label (marque de garantie). Le rapport qualité-prix y reste indeniable, comme la promptude, l’amabilité et l’éfficacité du service”.

————————————————————————————————————

LE CINQ (Hotel Four Seasons George V)

31, av. George V

Metro George V

Tel.: 014 952 7154

E-mail: lecinq.par@fourseasons.com

Christian Le Squer (pronuncia-se SKÉR).

Triplamente estrelado no Lebey 2020.

Um deslumbramento, sempre. Continua, esse espaço tão belo e remoto em minha vida pessoal, impecável na mesa e no serviço, com a presença distinta do Diretor do restaurante, M. Eric Beaumard, na sala. É um conjunto de excelência.

Truffe noir en gros morceaux em feuilleté brioché. Bar de ligne, caviar / lait. Fromages Mont D’Or e Fourme d’Ambert (Auvergne). Comtes de Champagne Taitinger 2006. Vin Rouge (demi-bouteille) Clos de Mont Olivert Chateauneuf du Pape 2011. Bas Armagnac Folle 2001 Domaine Boinguères Le Frèche (Landes).

—————————————————————————————————————-

LE BON SAINT-POURÇAIN

10 bis, rue Servandoni

Metro Saint-Sulpice

Tel.: 014 201 7824

David Lanher (responsável), Mathieu Techer (chef).

Três cocotes no Lebey 2020.

Durante anos não passou de uma mesa de acolhimento de turistas yankees e tontons (titios) de Province. Relançado por David Lanher, o bistrô encontra frescor e sorrisos e ganha pontos no Lebey, com três cocottes. Poireaux vinaigrette, Pavé de Morue Céléri Épinard. Vin en verre Médoc Chateau La Cardonne 2008.

—————————————————————————————————————

LE VIEUX CRAPAUD (O velho Sapo)

16 Rue Lauriston

Metro Charles de Gaule ou Kléber

Chef Thomas Boutin

www.levieuxcrapaud.com

Uma cocote no Guia Lebey des Bistrots 2019. Não está mencionado (injustamente) no Guide Lebey 2020.

Típico bistrô de quartier. Muito cheio, alegre e jovial. O francês é o único idioma falado. O chef é caçador amador e decorou as paredes com cabeças de animais taxidermizados. Nascido na Sologne. Defende bravamente uma cozinha de terroir.

Soupe de navet “boule d’or” à l’huile de truffe, coquillettes (pasta) á la crème de girolles (cogumelos).

Incríveis 26 euros custa o menu dejeuner. Vinho em taça Morgon, de boa qualidade.

——————————————————————————————————————–

POTTOKA

4, rue de l’Exposition

Metro École Militaire

Tel.: 014 551 8838

Site: www.pottoka.fr

Sébastien Gravé (chef).

Duas cocottes no Lebey 2020.

Uma sala micro, quase sem decoração que se ressalte. Como se o chef (formado no George V) desejasse que a atenção de seus clientes se voltasse apenas para o table. Oeuf collant, royale au raifort croustillant de champignos et lomo pieds de mouton, cabillaud en croute de noix, écrasé de vitellotte, hareng et crémeux chou-fleur. Vinho La Chatélaine 2014, Domaine de la Cadette.

——————————————————————————————————————

L’AGRUME (= cítrico)

15, rue des Fossés-Saint-Marcel

Metro Les Gobelins

Tel.: 014 331 8648

Karine Perrin (responsável), Frank Marchesi-Grandi (chef).

Uma cocotte no Lebey 2020.

Agrume quer dizer citrino, a savoir, da cor ou sabor de limão. Cozinha aberta, à vista de todos. Tartare de Dorade crème d’avocats et citron, Pates aux Artichauts et asperges vertes bouillon de Parmesan, Pommes au four crème fouettée. Vinho Corse Ajaccio Domaine De Vaccelli “R. Courrège” 2008. Um bistrô que merece ser revisitado. Uma boa lembrança.

—————————————————————————————————————-

VICTOR

101 bis rue Lauriston

Metro Boisière ou Trocadéro

Tel. 0147275507

Nicolas Pouquet (responsable)

Uma cocotte no Guide Lebey 2020.

Bistrô reavivado, com sucesso, por Franck Scoccimaro, antes bem sucedido empresário na área financeira. Ambiente caloroso, alegre e atraente. Circulando pelo salão o responsable Nicolas Pouget, simpático, envolvente, pronto para escutar e servir.

Merece uma visita, principalmente depois que a aplaudida Table Lauriston, lamentavelmente, encerrou as atividades gastronomicas.

Moules au Piment d’Espelette et Basilic. Parmentier de Lieu Jaune Echalote et ciboulette. Vinho en verre La Croix Carbonnieux e também Clos Ciborne “Cervée Tiburen”.

O Victor oferece algo raro: vin en verre de safras e marcas especiais, de acordo com a escolha do cliente.

———————————————————————————————————-

RESTAURANT CERCLE DE L’UNION INTERALLIÉE

33, rue du Faubourg Saint-Honoré

Tel.: 014 265 9630

Metro Concorde

Clube privado, somente acessível aos sócios ou membros temporários (de clubes associados) e seus convidados. Exige gravata. Surpreende porque, sendo restaurante de um clube, com preços acessíveis, apresenta uma mesa de qualidade. Effiloché de cabillaud panais en deux façons, emulsion de bernaise au jus, medaillon de lotte au parfum d’un minestrone, bouillon d’un chorizo belloto. Vinho rouge Laland de Pomerol 2008 (demi bouteille). Merece repetição a cada séjour. O Bar, no térreo, também serve refeições de qualidade com preços justos. Vinhos en verre variados.

—————————————————————————————————————–

LE STELLA

133, Av. Victor Hugo

Metro Victor Hugo

Tel.: 015 690 5600

Jérôme Delebarre, Stéphane Cailloux.

Uma brasserie parisiense, por excelência. A preferida da bela Cristiana Reali, brasileira, atriz e modelo. Filha do saudoso Reali Jr., autor de Às Margens do Sena. Os grandes clássicos da cozinha típica das brasseries estão no Cardápio. O huitres creuses (com cavidade) n. 2 da Bretagne (La Maison Mer). Bar en Croûte (crosta) de Pommes de Terre / Epinard. Vinho do Loire, Touraine, Sauvignon, Domaine de la Charmoise (em 29.12.19).

Não aceita reserva. Melhor chegar, aos domingos, depois das 14h, quando os assíduos do quartier já se retiraram.

————————————————————————————————————-

LA FONTAINE DE MARS

129 Rue Saint – Dominique

Tel. 0147054644

www.fontainedemais.com/lafontainedemars@orange.f

Uma cocotte no Lebey 2020.

Um dos endereços gastronomicos mais acolhedores, sem prejuízo da tradiçao (1908).

Já recebeu o casal Michelle & Barack Obama.

Fazer reserva, sempre.

Oeufs meurette (tradição parisiense), Bar aux olives, Baba au Rhum. Vinho Pouilly Fuissé.

———————————————————————————————————————-

LE BELHARA

23, rue Duvivier

Tel.: 014 551 4177

Três cocotes no Lebey des Bistrots 2020.

E-mail: contact@bistrotbelhara.com

Metro École Militaire ou La Tour – Maubourg

Thierry Dufroux (chef).

Um chef competente e dedicado, proveniente de cozinhas de excelência, faz a festa dos gourmets (chef com experiência em Loiseau, Guérard, Ducasse).

Nesse bistrô mínimo, grandes pratos da cozinha basca revisitada, com Carta de vinhos variada, incluindo os Irouleguy (sudoeste da França) do Domaine Abotia Peïo Errecarte 2013 e Ilori “Les Jouquilles” Domaine Brane 2015. Terrine de Gibier & foie gras confit du Bistrot, Noix do St. Jacques dorées au sautoir. Vin em verre Lalande-de-Pomerol Chateau Vieux – Rivière 2014.

——————————————————————————————————————

RESTAURANT SAUVAGE

60, rue du Cherche-Michi

Metro Rennes ou Sévres-Babylone ou Saint – Placide

Tel.: 0142221730

Sebastien Leroy (chef)

Duas cocotes no Guide Lebey 2020.

Rústico, até demais, porém a mesa é bem cuidada, pratos vindos daquela cozinha microcósmica com a presença visível do chef.

O Lebey faz a associação pertinente com J.J. Rousseau: “Côté ‘bon sauvage’, la sincérité et la bonhomie de Sébastien Leroy (…)”.

Saint Jacques Grenade Citron, Lieu jaune blette oeuf de saumon, bergamotte.

Vinho Foulaquier L’Orphée 2015 Languedoc (Syrah / Grenache). Na Carta, grande variedade de vinhos do Languedoc-Roussillon.

————————————————————————————————————————-

LE PICHET DE PARIS (1958)

68, rue Pierre Charron

Metro Franklin D. Roosevelt ou George V

Tel.: 0143595034

O turismo intenso das redondezas não conseguiu desnaturar esse bistrô, que mantém sua atmosfera, tipicamente parisiense, já cinquentenária. Vale a experiência. Uma história de quase seis décadas.

Ostras de numerações variadas, camarões da Malásia à provençal, frutos do mar.

Boa carta de vinhos.

—————————————————————————————————————–

LE GEORGE (Hotel Four Seasons George V)

31, Av. George V

Metro George V

Tel.: 0149527154

Uma Tour (Tôrre) e um coração (coup de coeur) no Lebey 2020.

O braço mediterrâneo do Le Cinq, propiciando se balader pelos belíssimos corredores do deslumbrante Hotel. Serviço jovial, alegre e descontraído, sob o comando, na sala, da bela portuguesa Joana.

Mi – cuit de thon rouge, tapenades et tomates, tortelli de veau braisé et crème de cèpes, Sole rotie, sauce vinagrée au basilic. Vinho (demi-bouteille) de Morey Saint Denis 1er Cru Les Millandes Domaine Arlaud 2010.

———————————————————————————————————————-

LES MARCHES

5, rue de la Manutention

Metro Iéna

Tel.: 0147235280

Chef Christophe Martinez.

Uma cocotte no Lebey 2020.

Aberto todos os dias da semana.

Mesmo meio século depois das primeiras incursões, ainda experimento boas surprêsas. Jerôme Dumant sabe colocar a nostalgia de uma França do passado, com sua filha Stéphane, na sala do bistrô, ao lado do Palais de Tokio.

O Saint-Marcellin rôti é entrée pouco revelada nos cardápios dos bistrôs. Mais raro ainda, como prato principal, a Omelette nature, servida, a pedido meu, baveuse (dont l’intérieur, peu cuit, reste liquide), lembrando a Omelette do saudoso Jacques Guillaume que, em seu bem celebrado Le Français, trouxe, para boa parte da sociedade brasiliense, o prazer da boa mesa.

Sem perder de vista Entrecôte Béarnaise, Andouillette à la Moutard, Tête de Veau, Filet de Boeuf Béarnaise, Quenelles de Brochet comme a Lyon. Vinhos de boa escolha e bom preço, com destaque para o “Télegrame” Chateauneuf du Pape AOC e o Pomerol AOC, entre muitos outros. Vins en verre bem selecionados, como se pode ver no verso do cardápio.

———————————————————————————————————————

LE BIZETRO

6, rue Georges-Bizet

Metro Alma-Marceau ou Iéna

Tel.: 0147238541

Uma cocote no Lebey des Bistrots 2020.

Pierre Parolat (responsável), Mélaine Quiniou (chef).

Fazer reserva ou chegar depois das 14h.

Homenagem ao grande compositor, que empresta seu nome à rua. Típico bistrô de quartier, cheio, alegre, cozinha tradicional e preços imbatíveis, com Formule a incríveis 22 euros. Oeuf mayonaise (uma tradição nos bistrôs parisienses, sempre louvada pelo Lebey), Dos de cabilland sauce vierge (bacalhau fresco). Vinho en verre Pouilly Fumé (sensacional). Pratos oferecidos, entre outros, no dejeuner de 17.1.2020: escargots “bio” d’ Ardèche, poireaux vinaigrette, noix d’ entrecôte “black angus” (Uruguay), Tartare de boeuf au couteau (Charolais), Tripes du Bizetro, andouillette grillé.

———————————————————————————————————————-

LA LORRAINE

2, Place des Ternes

Metro Ternes

Tel.: 0156212200

brasserielaloraine.com

É prazeroso, sempre, retornar a essa brasserie, desde 2018 totalmente renovada, parte do décor da Praça, ao ocupar quase um quarto de suas calçadas. É um vieux bastion art déco de la brasserie de tradition, dispensando-me da viagem até Montparnasse (La Coupole, Dome, entre outros) ou aos 1e ou 2e arrondissemants (Au Pied de Cochon, Chez Flottes, Le Grand Colbert ou Le Vaudeville). Em janeiro de 2020 continua no pódio: a mais chique Brasserie de Paris, marcadamente no almoço do domingo.

Na Loraine encontramos tudo que se vê nas demais bem distantes, sem o incomodo da presença de saudistas, orientais, russos e outros, vagando pelos corredores, ou fazendo fila para entrar.

L’ecailler (creuses de Bretagne, Speciales Saint Vast, Belon, Fines de claires Barrau. Filet de dourade royale beurre blanc safrané, endives caramelisées l’orange.

Vinho Muscadet (“le gout de la mer sur la table”).

——————————————————————————————————————-

WAKNINE

9, avenue Pierre 1er. de Serbie

Metro Iéna

Tel.: 0147234818

contact@waknine.fr

www.waknine.fr

Samuel Waknine, Salvatore Esposito

Continua elegante, alegre e muito bem frequentado (2020), com o Samuel, sempre no salão, recebendo e cobrindo seus clientes de gentillesses, como registrei no meu Guia (pagina 29). Serviço profissional, impecável, sem perder um bem notado toque pessoal, averbado pela presença do bom amigo Eros Grau. Carta de vinhos variada e atraente.

Artichauts croustillants, crème de gorgonzola. Demi coquelet rôti à l’estragon, sauce moutardé à l’ancienne sauté de blettes sauvages. Vinho Margaux Bastide Dauzac 2014.

No dia 30.12.19 as sugestões do cardápio, entre outras, eram: Gnocchis de potiron gratiné au chèvre, Tartare d’avocat à la chair de crabe, Noix de Saint-Jacques rôties dans leur coquille au concassé de champignons des bois. Purée à l’huile d’olive, Penne au confit de paleron, romarin et parmesan, Linguine aux seiches, tomates cerises et persil. Vins du Mois, além do Margaux Bastide de Dauzac 2014, também La Maréchale Vin de Savoie 2017 Les fils de René Quénard.

———————————————————————————————————————-

LE GRAND COLBERT

2, rue Vivienne

Metro Bourse ou Palais – Royal Musée du Louvre

Tel.: 0142868788

le.grand.colbert@wanadoo.fr

Faiscante, ampla, iluminada, com panneaux de vidro jateados que isolam mas não separam, com sua iluminação tão singular, que lembra aquelas das lâmpadas a óleo ou candelabros do grand siècle, a Brasserie Le Grand Colbert continua oferecendo sua cozinha sem chichis, tradicional, de bom gosto e bons preços.

Talvez tanta singularidade tenha motivado a escolha da Brasserie para cenário da linda história de amor do filme Alguém tem que ceder, com Jack Nicholson e Diane Keaton, como informei no meu Guia Pessoal dos Restôs e Bistrôs Parisienses (2016, p. 93).

O busto do Ministro de Louis XIV Jean-Baptiste Colbert domina a grande sala.

Croustillant de chèvre chaud sur salade de mesclun (mélange de folhas verdes de salada como plantas aromáticas), confit de canard pommes sautés et salade vert. Vinho Saint Emillion Grand Cru “Délice de Prieuré” 2015 (½ Bouteille).

——————————————————————————————————————-

LE PETIT RÉTRO (Maison fondée em 1904)

5 rue Mesnil

Tel. 0144050605

Metro Victor Hugo

Chef Miguel Gonzalez

Com a marca de uma História secular que continua viva na entrada, com azulejos coloridos e decorados. O patron circula risonho pelas mesas, sempre cheias, comunicando-se apenas na língua do país. Serviço atento. A mesa oferecida foi a da entrada. Ao me queixar, fiquei consolado quando fui informado que era na entrada que estava a verdadeira parte histórica do bistrô. Qualidade, simpatia e bom preço.

Des tomates à l’ancienne ricota estragon cébettes & sorbet oranges sanguíne. Dos de cabilland rôti crème de langoustines risotto d’epentre & cecina grillé. Vinho Pouilly Fumé AOC.

——————————————————————————————————————-

LA MARÉE

1, rue Daru

Metro Courcelles ou Ternes

Tel.: 0143802000

Citado no Lebey 2020.

Um retorno feliz num domingo invernal bastante ensolarado. Sim, está aberto aos domingos (boa alternativa às brasseries) e tout l’anée. Desde 1963. Mudou de mãos, mas não mudou o décor bourgeois classique, nem sua cozinha simples e qualificada, com preços razoáveis. Menu d’àprés spetacle 49 euros, tudo incluído, aperitivo, entrada, plat, sobremesa, vinho, água mineral, café.

Saumon bio irlandais fumê par nos soins, suprême de pintade en crute de noix cuite au santoir. Vinho rouge Chassagne – Montrachet Jeau Marc Morey 2015.

————————————————————————————————————————

PLEINE TERRE

15 rue de Bassano

Metro George V ou Kleber

Tel.: 0981767610

contact@restaurant-pleineterre.com

Jimmy Desrivières / Clément Van Peborg

Presque devant le 26 rue de Bassano.

Um “cour de coeur justifié et mérité”, ressalta o Lebey 2020, ao averbar-lhe uma torre ao lado da titulação NOUVEAU. Sala intimista, que mais se parece com um clube privado. Um “maquereau (cavala) impressionnait par son élegance et sa louguer en bouche avec fleurs de fruits de la passion (maracujá) dispersées au dernier moment”. Formule et menu 29 e 35 euros, respectivamente.

Foie gras de canard confit, parfum d’agrumes (cítricos), estragon et confit de pamplemusse (toranja) corse. Lieu mariné haricots frais de Paimpol gingembre et cúrcuma. Fromages de Mansieur Fabre. Vinho en verre Corbières Campana 2018 Chateau Beauregard Mironze”.

——————————————————————————————————————-

Nº 41

41 Avenue Mozart

Metro Jasmin ou Ranelagh

Tel.: 0145036516

www.n41.fr.

O Nº 41 se define como comptoir – restaurant, service continue. E é. Essa preciosidade do 16 ème, à qual cheguei levado pelo bom amigo Antonio Carlos Dantas, deve ser destacada pela boa mesa, pela atenção no serviço, pela celeridade, pela presença visível de clientes da região, um sinal de qualidade. Integra a família do Bistrot La Fontaine de Mars e Petit Cler, mantendo (apesar de novo no cenário) o espírito parigot em sua cozinha bistrotière.

Oeuf cocotte, Filet de dorade condiment basilic, purée Maison. Vinho Saint Emillion Grand Cru AOC Chateau Montlisse 2011 (“c’est plus chic… mais vous & valez bien”, averba-se na Carte). Cognac à la Poire Williams La Fameuse Belle de Brillet.

——————————————————————————————————————–

IL SORRENTINO

4 rue de Monttessuy

Metro ou RER Pont de l’Alma

reservation@ilsorrentino.fr

Este pequeno bistrô italiano não é sequer mencionado no Lebey 2020. Mas poderia ser. Discreto, alegre, serviço atento sob a coordenação pessoal da proprietária.

O prato escolhido valeu a preferência: Spigola al sale (bar entier en croûte avec salade), o mesmo prato que tanto me tem agradado na La Loraine e com uma diferença: é individual aqui e, lá, serve a duas pessoas. Oferece com hors – d’oeuvre a bruschetta no ponto certo (croustillant). Vin blanc en verre Conte de Montemaggiore, um italiano de excelência.

Especialidades da casa: tagliatelle rafaelle (parfumées aux cépes, sauce au foie gras flambées au bas Armagnac), Taglioni formaggi (taglolini aux fromages flambés à la Grappa).

——————————————————————————————————————–

JOUVENCE

172 bis, rue du Fauborg Saint – Antoine

Metro Faidherbe – Chaligny

Tel. 0156580473

Três cocotes no Lebey 2020.

Bistrô charmante concebido no local onde estava uma farmácia antiga, sendo bem preservadas boiseries, paredes e monte-charge de roldanas. O amigo Antonio Carlos Dantas foi o responsável pela indicação. Belo balcão de mármore e couro. Serviço atento. Ainda que a entrée e o plat não tenham chegado à mesa aquecidos na temperatura correta – o que mereceu observação critica –, é bistrô que merece outra visita. Carta de vinhos favorecendo vinhos “déclassés” (vinhos du pays).

Noix de Saint Jacques crémeux.

Duberry, chou fleurs graffit émulsion des barbes. Maigre rôti persil racine et feuille poire acidulée, noix. Vinho branco en verre Mas Amile 2018 Terret Blanc (Languedoc-Roussillon). Vinho tinto Un coin sur Terre IGP Gard “Sensation” 2017, ambos memoráveis.

————————————————————————————————————————

EMPORIO ARMANI CAFFÉ

149 Boulevard Saint Germain

Metro St. Germain des Près

Tel. 0145486215

emporioarmanicaffe@mbparis.fr

Ao lado da Lipp, outrora brasserie prestigiada e atualmente quase fora do mapa daqueles que buscam a história sem perder o gosto, o Armani Caffe, que usa o nome da grife famosa numa mesa de razoável qualificação. Não figura no Lebey 2020, como também a Lipp. Então, não volte à Lipp, vá ao Armani. Se não for por motivos históricos – o Caffé é recente – vá pelo endereço, com possibilidade de lá encontrar, no almoço, o amigo Eros Grau, um assíduo na casa e, por isso, bastante celebrado. Risotto alle seppie, Spaghetti al Pomodori, Linguine alle vongole veraci, Tortelini al gorgonzola e Trevigiano, Brauzino in padella, Tagliata di Manzo black angus.

A preferência: capesante tartufate (noix de Saint Jacques saisies, crème de potiron “barucca” de Mantue chicorée tardive de Travise, Truffe noire d’Alba). Plateau de fromaggio. Vinho Prosecco en verre.

——————————————————————————————————————–

BAR JOSÉPHINE (HOTEL LUTETIA)

45 Boulevard Raspail

Metro Sèvres Babylone

Tel. 0149544600

Aberto todos os dias.

O novo Hotel Lutetia, moderno, aconchegante, consagrando um estilo Art Deco contemporâneo, com seus salões, com sua Biblioteca destacando livros clássicos da literatura francesa, ao lado de móveis forrados de couro, já vale o passeio. E seu Bar Joséphine é, apesar de turistas ocasionais, glorioso. Para a reabertura do Hotel, o antigo barman do Royal Monceau preferiu a segurança do tradicional, propondo coquetéis simples e fáceis, além de clássicos, como o Negroni, ao qual agrega uma nota de Picon para amplificar o gosto amargo e no qual substitui o Campari pelo Cynar, mais doce e mais forte (rond).

O vinho Crozes Hermitage Domaine Colombier foi o preferido, acompanhado de castanhas e olives verts, oferta da casa.


Cadastre-se e leia 10 matérias/mês de graça e receba conteúdo especializado

Cadastro Gratuito