Jurídico de Saias

Jurídico de Saias

O sucesso do departamento jurídico na era digital

Na era digital, não basta conhecer a lei; é preciso ir além e conhecer de tecnologia

Crédito: Pixabay

Quando somos desafiados a rever as atividades do departamento jurídico no intuito de torna-lo mais automatizado é muito comum não sabemos por onde começar.

É assim que acontece muitas vezes em nosso dia a dia quando paramos para refletir a respeito do que precisamos mudar dentro do departamento jurídico para otimizar tempo, gerar maior empatia de nossos clientes internos e motivar nossa equipe.

Eu vim de uma geração que ainda não conhecia os computadores e não porque sou muito mais velha, mas por ter começado a jornada de trabalho muito jovem. Recordo claramente o dia que o “grande cara” da área de Tecnologia da Informação chegou com o primeiro computador que havia visto na vida: aquela grande tela verde. De lá para cá, tudo mudou e por sorte pude acompanhar a evolução tecnológica à velocidade da luz, desde os contratos nas máquinas de escrever até os aceitos por “click through”.

Em um tempo não muito distante, a preocupação dos departamentos jurídicos era manter procedimentos internos impressos: quem não cansou de carimbar e rubricar aquele contrato monstruoso página a página e ainda com três vias? Tudo exatamente arquivado naqueles arquivos deslizantes com mil pastas suspensas? Notificações impressas e entregues via motoboy?

O tempo passou e vemos cada dia mais os departamentos jurídicos sendo obrigados a deixar de lado os velhos arquivos físicos para alcançar as nuvens.

Há uma necessidade de um olhar muito mais crítico e, por que não, criativo, porque somos desafiados a cada dia a garantir segurança jurídica em um mundo virtual.

E é nesse processo de transformação, que muitas das vezes os departamentos jurídicos acabam por se retraírem e fecharem as suas portas com o receio do novo. O receio de que “a máquina substituirá o ser humano”.

Não tenha dúvida que hoje não há como sobreviver sem as ferramentas tecnológicas.

Elas estão aí a nosso favor, afinal quem não precisa de um bom software que gerencie nossos processos e que gere o melhor dashboard para apresentar na reunião de diretoria? Ou de contratos assinados eletronicamente que além do ganho de tempo promove a conscientização ambiental pelo não uso de papel impresso? Ou, ainda, da otimização de processos administrativos para que a equipe jurídica possa se dedicar mais ao business?

No entanto, não basta parecer tecnológico, é necessário ser tecnológico. E, isso caro leitor, não está nas mãos do seu fornecedor que certamente lhe apresentará o melhor software de gestão de departamento jurídico. Definitivamente não.

O sucesso está na sua criatividade e disposição em colocar literalmente a mão na massa. Na era digital, não basta conhecer a lei; é preciso ir além e conhecer de tecnologia.

Portanto, é necessário sair da zona de conforto, ser colaborativo e ter sempre em mente que a melhor tecnologia é aquela customizável de acordo com a sua visão de negócio. Neste contexto, não se deve perder de vista alguns pontos importantes:

  • Mapeie detalhadamente o seu departamento jurídico;
  • Foque nos pontos críticos – um bom exemplo é o tempo desperdiçado da equipe com tarefas administrativas ou que poderiam ser automatizadas;
  • Busque ferramentas tecnológicas que possam otimizar essas tarefas;
  • Pense sempre em ferramentas customizáveis, afinal você deve estar à frente para desenhá-la na forma que seu departamento precisa;
  • Estude a ferramenta, inove e desafie o seu fornecedor.

E esteja certo que todo o processo de ganho de tempo na otimização tecnológica não diminui de forma alguma as atividades da sua equipe; ao contrário, proporciona aquele tempo que vocês nunca possuíam e que agora se apresenta disponível para dedicar a novos projetos que gerem realmente valor dentro da sua organização.

No final do dia, o sucesso na era digital está em conseguir “ver o invisível”.


Cadastre-se e leia 10 matérias/mês de graça e receba conteúdo especializado

Cadastro Gratuito