Jazz

Jazz

Ted Nash jazzifica canções de West Side Story

Saxofonista lidera trio com Steve Cardenas (guitarra) e Ben Allison (baixo)

Ted Nash
Capa do álbum de Ted Nash / Crédito: divulgação

O saxofonista Ted Nash, 59 anos, é de uma família bem musical. Seu pai, o nonagenário Dick, trombonista, tocou muito tempo nas orquestras de Henry Mancini (1924-1994). Já o seu tio Theodore Malcolm “Ted” Nash (1922-2011), também saxofonista, atuou nos estúdios de Hollywood, e gravou muitos discos como sideman do mesmo Mancini e de outras estrelas tão brilhantes como Frank Sinatra, Nat King Cole, June Christy, Pete Rugolo e Lalo Schifrin.

No planeta jazz, o “Ted II” é o mais conceituado dos Nash. Em 2016/17, conquistou o Grammy, na categoria “Best Large Jazz Ensemble Album”, com a obra Presidential Suite: Eight Variations on Freedom (Motéma Records), arranjos de sua autoria, executados com o saxofonista à frente da Lincoln Center Jazz Orchestra.

Ele volta agora às lojas e plataformas virtuais com um álbum bem diferente. Somewhere Else: West Side Story Songs (selo Plastic Sax) reúne 10 temas do mais famoso musical de Leonard Bernstein, recriados e interpretados por um trio em que o líder tem ao seu lado os também notáveis Steve Cardenas (guitarra) e Ben Allison (baixo). E é claro que este pequeno combo “camerístico” é uma referência – às vezes explícita – ao inesquecível trio da década de 1950 do clarinetista-saxofonista Jimmy Giuffre (Jim Hall, guitarra; Ralph Peña, baixo), que gravou aquela antológica peça (de pouco mais de três minutos) intitulada The train and the river.

O site da Jazz at Lincoln Center Orchestra assim qualifica Nash a propósito do lançamento de Somewhere Else: “Ted Nash é uma parte vital da JLCO, um celebrado bandleader, e um compositor visionário no topo de sua carreira. Tocando com Wynton Marsalis, com a sua big band, ou como sideman em pequenos conjuntos, Nash força os limites de sua arte ao mesmo tempo em que se mantém fiel aos fundamentos do jazz”.

O programa do novo álbum com temas de West Side Story começa com Jet song (5m35), e inclui todos os outros mais memoráveis, ou seja, Maria (4m05), America (5m15), Something’s coming (6m10) e Tonight (4m) – este último recriado e improvisado pelo trio em vivo contraponto.

Somewhere, por sua vez, merece duas versões (as duas últimas faixas): a primeira (5m20) com Ted Nash no clarinete; a segunda (2m55) com o líder do trio voltando ao sax tenor. A outra faixa em que ele sopra o clarinete é a já citada Maria.

Vale lembrar que este registro não é o primeiro do trio Nash-Cardenas-Allison celebrando a música de um compositor que eles apreciam especialmente. No ano passado, o selo Sonic Camera editou – como obra do Ben Allison Trio – o álbum Quiet Revolution, dedicado a peças de Jimmy Giuffre e de Jim Hall, dentre elas a acima citada The train and the river.

As faixas deste álbum pode ser ouvidas abaixo:


Faça o cadastro gratuito e leia até 10 matérias por mês. Faça uma assinatura e tenha acesso ilimitado agora

Cadastro Gratuito

Cadastre-se e leia 10 matérias/mês de graça e receba conteúdo especializado

Cadastro Gratuito