Jazz

Álbum novo

Joe DeFrancesco: In the Key of the Universe

Novo álbum do ás do Hammond B-3 tem Pharoah Sanders como convidado especial

Joey Defrancesco ; Crédito: YouTube
É entendimento pacificado no planeta jazz que os dois grandes herdeiros do lendário Jimmy Smith (1925-2005) no domínio das teclas e da pedaleira do Hammond B-3 são o septuagenário Dr. Lonnie Smith e o ex-garoto prodígio Joey DeFrancesco, 47 anos, filho do igualmente respeitado organista da Filadélfia “Papa” John DeFrancesco.
Pois o prodigioso Joey D – que também gosta de tocar trompete – está com álbum novo na praça, o seu segundo como líder para a etiqueta Mack Avenue, intitulado In the Key of the Universe. E não se trata apenas de outro item atraente na sua já extensa discografia, mas de uma sessão de estúdio muito especial. Principalmente por contar, em três das 10 faixas, com a participação do saxofonista tenor Pharoah Sanders, 78 anos, um dos ícones do jazz de vanguarda da década de 1960, e que se projetou ao lado de John Coltrane em três LPs antológicos do selo Impulse: Kulu Sé Mama, Meditations e Ascension.

A faixa mais longa (11 minutos) do novo registro de DeFrancesco é uma interpretação, digamos, solene de The creator has a master plan, composição de Pharoah Sanders que apareceu no álbum Karma(Impulse), de 1969, com o saxofonista à frente de um noneto, numa versão de 32 minutos. Sobre a escolha deste tema para In The Key of the Universe, o organista comenta: “Eu me orgulho de ser um camaleão musical.(…) Gosto de poder escolher qualquer direção, e isso tinha levado minha música, ultimamente, numa direção mais free – contudo sempre com um groove. Mas quanto mais velho vou ficando mais me sinto atraído por um vibe mais espiritual”.

Pharoah Sanders destaca-se ainda na faixa-título (5m05) – sempre com o apoio do organista-líder e da seção rítmica, que tem na bateria o excepcional veterano Billy Hart – e em So it is (7m50), na qual Joey D troca o Hammond B-3 por um trompete com surdina à la Miles Davis. O tecladista repete a troca em mais dois itens da setlist: a meditativa A path through the noise (4m45) e Easier to be (5m15), nesta em confabulação com o sax tenor de Troy Roberts, na batida da “bossa nova”.

Com exceção de The creator has a master plan, todas as peças do disco são de autoria de DeFrancesco, que exibe o seu virtuosismo eletrizante no B-3 nas animadas quatro primeiras faixas do novo disco: Inner being (5m20), Vibrations in blue (6m40), Awake and blissed (3m) e It swung wide open (3m55). Não se pode deixar de ressaltar a atuação do tenorista Troy Roberts (sax soprano em Inner being), que começou a brilhar em 2008, quando foi um dos semifinalistas da Thelonious Monk Competition, vencida naquele ano por Jon Irabagon. O percussionista Sammy Figueroa aparece em algumas faixas.

(Samples de In the Key of the Universe em: soulbrother.com/shop/in-the-key-of-the-universe/)


Faça o cadastro gratuito e leia até 10 matérias por mês. Faça uma assinatura e tenha acesso ilimitado agora

Cadastro Gratuito

Cadastre-se e leia 10 matérias/mês de graça e receba conteúdo especializado

Cadastro Gratuito