Jazz

Kind of Blue

Jimmy Cobb comemora 90 anos com álbum novo

Em This I Dig of You, baterista de Kind of Blue continua firme à frente de um quarteto

Álbum de Jimmy Cobb / Crédito: Reprodução

Há 60 anos, Miles Davis gravou, à frente daquele sexteto “modal” que incluía John Coltrane, Cannonball Adderley e Bill Evans (ou Wynton Kelly), o antológico LP Kind of Blue (Columbia). Na seção rítmica, o baixista Paul Chambers e o baterista Jimmy Cobb.

Wilbur James (Jimmy) Cobb, nascido em Washington, D.C., em 20 de janeiro de 1929, não é apenas o único sobrevivente das sessões de estúdio captadas em Kind of Blue. É também um caso raríssimo de músico nonagenário em atividade, condição excepcional agravada pela agilidade e sincronização exigidas de um baterista no manejo das baquetas e na marcação do tempo (ainda que lento ou médio).

E ele atesta tal condição no agora lançado álbum This I Dig of You (Smoke Sessions Records), gravado em fevereiro último, com o qual celebra os seus 90 anos de idade, no comando de um quarteto com os igualmente renomados Harold Mabern (piano), Peter Bernstein (guitarra) e John Webber (baixo). Destes, o mais idoso é Mabern (83 anos). Os outros dois são cinquentões.

Os 10 temas da tracklist foram escolhidos de comum acordo pelos membros do quarteto sem critérios definidos, interpretados e registrados sem maiores ensaios numa só sessão, conforme atestam as liner notes da edição.

Das peças que nasceram jazzísticas destacam-se: a faixa-título (5m45), de autoria do ás do sax tenor hardbop Hank Mobley (1930-1986), surgida no LP Soul Station (Blue Note), safra de 1960; Cheese cake (7m05), do imortal Dexter Gordon (1923-1990); Full house (6m15), do grande guitarrista Wes Montgomery (1923-1968), e que nomeou o seu LP de 1962 para o selo Riverside.

Da “pasta” dos standards, Jimmy Cobb e seus companheiros retiraram: a nostálgica melodia de Yesterdays (6m35), de Jerome Kern; My old flame (5m), de um filme dos Anos 30, tempos de Mae West; I’m getting sentimental over you (6m35), relíquia também quase da idade do baterista líder, e que foi sucesso em interpretações de Tommy Dorsey e Frank Sinatra.

O guitarrista Peter Bernstein colaborou com Blood wolf moon blues (6m50) e o pianista Harold Mabern com a composição intitulada Edward Lee (8m05). Já I’ll wait and pray (8m15), de autoria do trompetista George Treadwell (que fez carreira no Harlem, na década de 1940, e foi casado com Sarah Vaughan) é um tema de especial agrado do baterista Jimmy Cobb.

“Não sou daqueles que buscam movimentação extra. Procuro apenas fazer com que os rapazes se sintam bem. Isso é tudo. É e não é uma ciência. A parte que é ciência é manter sempre o beat. A arte é fazer isso de modo que todos se divirtam” – comenta o baterista Jimmy Cobb.

E é o que ele consegue fazer, aos 90 anos, em This I Dig of You, gravado no estúdio Sear Sound, Nova York, em fevereiro último.

(Samples deste álbum em: https://music.apple.com/us/album/this-i-dig-of-you/1469177565)


Faça o cadastro gratuito e leia até 10 matérias por mês. Faça uma assinatura e tenha acesso ilimitado agora

Cadastro Gratuito

Cadastre-se e leia 10 matérias/mês de graça e receba conteúdo especializado

Cadastro Gratuito