Política

Saiba quem são os candidatos ao Senado por São Paulo em 2022

Partidos já começaram a oficializar as candidaturas. Prazo para registro dos nomes vai até 15 de agosto

candidatos senado SP sao paulo
Plenário do Senado / Crédito: Waldemir Barreto/Agência Senado

As convenções partidárias começaram a definir os nomes dos candidatos ao Senado por São Paulo (SP) nas eleições de 2022. Os paulistas vão eleger quem irá ocupar a vaga de José Serra (PSDB).

Entre os candidatos ao Senado por São Paulo (SP) já confirmados estão: Márcio França (PSB), Ricardo Mellão (Novo) e Tito Belline (PCB). O Republicanos anunciou que quem deve compor a chapa com Tarcísio de Freitas, candidato ao Palácio dos Bandeirantes, será o ex-ministro da Ciência e Tecnologia Marcos Pontes (PL). Alguns nomes ainda buscam apoio para suas candidaturas ao Senado por São Paulo (SP). Entre eles estão:  a deputada estadual Janaína Paschoal (PRTB), o vereador Milton Leite (DEM), o ex-senador José Aníbal (PSDB) e o professor HOC (Podemos).

As negociações estão entrando na fase final, mas ainda podem surgir mudanças no cenário eleitoral. O prazo para escolha dos candidatos ao Senado por São Paulo (SP) termina dia 5 de agosto e as legendas têm até 15 de agosto para informar à Justiça Eleitoral os nomes que vão disputar cargos nas eleições de outubro.

Confira a lista dos candidatos ao Senado por SP em 2022 já confirmados

Assinantes do JOTA PRO Poder conhecem as pautas que vão movimentar os Três Poderes com semanas ou até meses de antecedência. Acompanhe a evolução dos cenários com nossos analistas. Experimente o JOTA PRO Poder grátis

Márcio França (PSB)

O advogado Márcio França governou o estado de São Paulo entre 2018 e 2019, depois da saída o então chefe do Executivo, Geraldo Alckmin. Durante os governos do ex-tucano, França também atuou como secretário nas pastas de Esporte, Lazer e Turismo e também na de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação. Antes, foi vereador, e depois prefeito, do município de São Vicente (SP), e comandou a cidade por dois mandatos. Em seguida, também se elegeu deputado federal. Está filiado ao PSB desde 1988 e foi oficializado como candidato ao Senado por São Paulo (SP) em 2022 no último sábado (23/7).

Ricardo Mellão (Novo)

O advogado especialista em Direito Administrativo, tem 36 anos e é deputado estadual por São Paulo, em primeiro mandato. Ricardo Mellão se identifica como de direita liberal e, em 2017, foi assessor especial de desburocratização na Secretaria Municipal de Gestão, chefiada por Paulo Uebel. Antes de dar início à carreira política, trabalhou em consultorias privadas nas áreas de economia, infraestrutura e parcerias público-privadas. É o candidato do Novo a senador por São Paulo (SP) nas eleições 2022. A oficialização da candidatura ocorreu na quarta-feira (20/7).

Tito Bellini (PCB)

Tito Flávio Belline, 46 anos, é professor universitário. Natural de Santos (SP), litoral paulista, possui graduação, mestrado e doutorado em Historia e foi professor da rede pública municipal de Franca (SP). Bellini também já foi candidato a prefeito de Franca nas eleições de 2008. Em 2020, foi candidato a vice-prefeito na chapa Marília Martins, mas não conseguiu se eleger. Agora, foi oficializado pelo PCB como candidato a senador por São Paulo (SP) nas eleições de outubro.

Veja a lista dos pré-candidatos a senador por SP em 2022

Aldo Rebelo (PDT)

O jornalista, de 69 anos, é natural de Viçosa, em Alagoas (AL). Aldo Rebelo chegou a cursar a Direito na Universidade Federal de Alagoas, mas não completou a graduação. Ingressou na carreira política em 1980, quando se filiou ao então PMDB. Depois, migrou para o PCdoB, pelo qual foi eleito vereador constituinte em São Paulo. Posteriormente, foi eleito deputado federal por 6 mandatos seguidos, entre 1991 e 2015. Nesse período, chegou a se licenciar para exercer os cargos de ministro da Secretaria de Relações Institucionais de Lula e ministro do Esporte, no governo de Dilma Rousseff. É o pré-candidato do PDT ao Senado por São Paulo (SP)  nas eleições 2022.

Paulo Skaf (Republicanos)

O empresário de 67 anos é ex-presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), cargo que ocupou entre 2004 e 2021. A entidade inflou o “Pato Amarelo” na Avenida Paulista em 2015, em protestos contra a então presidente Dilma Rousseff na gestão de Skaf, que já foi filiado ao PSB e PMDB, e concorreu ao governo de São Paulo em 2018. Nomeado por Bolsonaro, Paulo Skaf integra o Conselho da República, colegiado que é acionado pelo presidente para deliberar sobre questões sensíveis, como intervenção federal, estado de defesa, estado de sítio entre outras relacionadas à estabilidade da democracia. Além disso, coordena o “Diálogo pelo Brasil”, organização que reúne empresários de 50 grupos privados. É o pré-candidato a senador por São Paulo (SP) em 2022 pelo Republicanos.

Cristiane Brasil (PTB)

Filha de Roberto Jefferson, Cristiane Brasil, 48 anos, é ex-deputada federal. Nascida em Petrópolis, região serrana do RJ, é formada em Direito e antes de ingressar na política atuou como advogada. Em 2004, foi eleita vereadora da cidade do Rio de janeiro (RJ). Concorreu novamente em 2008 e em 2012, sendo reeleita nos dois pleitos. Nas eleições de 2014, conseguiu a vaga de deputada federal pelo RJ. Já em 2018, foi nomeada ministra do Trabalho por Michel Temer (MDB). Agora, mudou seu domicílio eleitoral e foi anunciada pelo PTB como pré-candidata ao Senado por São Paulo (SP) em 2022.

Janaína Paschoal (PRTB)

Janaína Paschoal, 47 anos, nasceu em São Paulo e atua como advogada há 20 anos. Tem doutorado em Direito pela Universidade de São Paulo (USP), onde é professora de Direito Penal. Em 2015, foi uma das autoras do pedido de impeachment que levou à cassação do mandato da então presidente Dilma Rousseff (PT). Três anos depois foi eleita deputada estadual por São Paulo pelo PSL, com a votação mais expressiva recebida por um parlamentar no país: 2.060.786 de votos. Agora é pré-candidata a senadora por São Paulo (SP) nas eleições 2022.

José Aníbal (PSDB)

Natural de Guajará-Mirim (RO), José Aníbal, 74 anos, é ex-senador. Formado em economia pela Universidade Sorbonne em Paris, França, Aníbal foi vereador pela cidade de São Paulo, deputado federal durante cinco mandatos e secretário de Energia e de Ciência e Tecnologia nos governos de Mário Covas e Geraldo Alckmin. Foi o presidente nacional do PSDB, de 2001 a 2003, e líder na Câmara dos Deputados por quatro vezes. Em 2014, foi eleito o primeiro-suplente de José Serra no Senado e teve a oportunidade de assumir o cargo em duas ocasiões: em 2016 e em 2021. Agora, se lançou como pré-candidato a senador por São Paulo (SP) nas eleições de 2022 e busca o apoio de Rodrigo Garcia, pré-candidato ao Palácio dos Bandeirantes pelo PSDB.

Professor HOC (Podemos)

HOC é a abreviatura para Heni Ozi Cukier, nome do deputado estadual por São Paulo eleito em 2018 pelo partido Novo. Ele trocou de sigla em janeiro deste ano, em apoio ao ex-juiz Sergio Moro, que chegou a se filiar ao partido para concorrer à presidência da República. O cientista político tem 44 anos e atuou como secretário-adjunto de Segurança Urbana da cidade de SP. Atualmente, dá aulas de Relações Internacionais na ESPM e fundou uma consultoria de risco político, a Insight Geopolítico. É pré-candidato a senador por São Paulo (SP) e busca o apoio de Rodrigo Garcia (PSDB), pré-candidato ao governo paulista.

Marcos Pontes (PL)

Ex-ministro da Ciência e Tecnologia do governo Bolsonaro, Marcos Pontes, 59 anos, é formado em engenharia aeroespacial pelo Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA) e tem mestrado em engenharia de sistemas pela Naval Postgraduate School, na Califórnia, EUA. Natural de Bauru, interior de São Paulo, Pontes atuou como piloto da Força Aérea Brasileira (FAB) e foi o primeiro astronauta sul-americano a viajar ao espaço. Ingressou na carreira política em 2014, quando concorreu a uma vaga de deputado federal pelo PSB, mas não obteve sucesso. Em 2018, foi eleito suplente do senador Major Olímpio. Ainda em 2018 foi convidado por Bolsonaro para assumir o Ministério de Ciência e Tecnologia e permaneceu no cargo até março desse ano. Pontes foi anunciado pelo PL como pré-candidato ao Senado por São Paulo (SP) em 2022.

Milton Leite (DEM)

O vereador paulistano Milton Leite tem 65 anos e preside a Câmara Municipal de São Paulo pela segunda vez. Tem uma longa carreira política, e foi eleito para a Casa pela primeira vez em 1997, tendo sido reeleito 6 vezes consecutivas. É o possível candidato a senador por São Paulo (SP) em 20222 pelo DEM.

Nise Yamaguchi (Pros)

A médica Nise Yamaguchi é especialista em oncologia clínica e imunologia com doutorado em Pneumologia pela Universidade de São Paulo (USP). Ela lidera o Instituto Avanços em Medicina. Em 2021, foi chamada a prestar depoimento na CPI da Pandemia, instalada pelo Senado. Yamaguchi defendeu o uso de cloroquina como tratamento para a Covid-19. O medicamento é comprovadamente ineficaz para curar a infecção. O presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Antônio Barra Torres, disse que a médica chegou a sugerir que a bula do medicamento fosse alterada. É a possível candidata ao Senado por São Paulo (SP) pelo PROS.

Assinantes do JOTA PRO Poder conhecem as pautas que vão movimentar os Três Poderes com semanas ou até meses de antecedência. Acompanhe a evolução dos cenários com nossos analistas. Experimente o JOTA PRO Poder grátis