Opinião & Análise

Direito e Literatura

Memória, Direito e Fascismo: a potência da narrativa nos romances de Natalia Ginzburg

Existe, afinal, algum compromisso ético quando participamos de alguma narrativa?

Natalia Ginzburg
Natalia Ginzburg. Crédito: Reprodução/Youtube

“Assobia para os seus judeus manda cavar um túmulo na terra ordena-nos agora toquem para dançar”, Paul Celan, “Fuga” Quando o regime fascista tombou na Itália, o representante da Literatura Alemã no exílio, Thomas Mann, então residindo nos Estados Unidos da América, profere um dos seus famosos discursos direcionados à Alemanha, até então diademada pelos […]

Leia este texto gratuitamente

Cadastre-se e tenha acesso a dez conteúdos todo mês.

cadastre-se agora. é grátis!

Informações confiáveis, assertivas e úteis. ​Leia e entenda por que o JOTA ​foi eleito a melhor startup de informação do mundo.