Opinião & Análise

JOTA Concursos: Para o estudo não se tornar estressante e enfadonho

Conheça seis dicas fundamentais

Crédito @Morgue File/Seemann

Dando sequência ao tema da coluna passada, hoje veremos algumas dicas para que seu estudo não se torne estressante e enfadonho, fazendo com que você não tenha estímulo para seguir em frente.

Como vimos, o estudo para ser aprovado em concurso não pode se tornar um peso que você vai carregar. Seguem abaixo algumas dicas para que você possa deixá­lo o mais agradável possível, e assim seguir em frente na caminhada da aprovação.

1. Procure deixar o ambiente o mais confortável possível. Tente estudar onde tenha ar condicionado, se estiver muito quente. Se você não gosta de ar condicionado, estude onde seja mais fresco. Estudar em lugares quentes, abafados e desconfortáveis é um contra­estudo.

2. Não fixe horários rígidos de estudo, mas sim tempo mínimo de estudo no dia. O horário rígido pode te deixar ansioso e impaciente, se você não conseguir estudar na hora determinada. Todavia, se você tiver um tempo mínimo determinado, sabe que aquele tempo pode ser alcançado a qualquer hora do dia.

3. Se tiver sono durante o estudo, durma. Brigar contra o sono não adianta nada. E estudar com sono é o mesmo que não estudar. A leitura será em vão. Portanto, melhor dormir 10 minutos e voltar com todo o pique, do que tentar estudar por 20 minutos com sono. Os 10 minutos após o sono renderão mais que todo os 20 minutos com sono. Mas atenção, que “dormir” significa deitar em cima dos livros, e não ir pra cama e dormir a manhã inteira.

4. Marque o tempo de estudo. Quando falamos em marcar, é pegar um relógio com cronômetro, e marcar toda vez que você estiver estudando. Quando for ao banheiro, ou atender o telefone, pare o tempo. Quando retomar o estudo, reinicie o tempo. No final do dia você vai ter o seu tempo líquido de estudo (aquele em que você efetivamente estuda), que é muito diferente do tempo bruto de estudo (aquele que você fica à disposição dos livros). Essa dica é fundamental para dinamizar seu estudo e para que você não se iluda com um tempo maior que você acha que estuda, quando na

verdade estava fazendo tarefas extras. É difícil começar a marcar o tempo. Muitos relutam porque entendem que isso deixará a pessoa “doida”. Todavia, depois de ultrapassado esse marco, você se vicia no cronômetro. E o mais importante: depois da aprovação, você volta a ser uma pessoa normal (ou não).

5. Não se coloque uma regra sobre o que estudar em cada dia. Se você faz planilhas de estudos, faça por semana, e não por dia. Assim você não se obriga a fazer algo que não está com vontade quando acordar para estudar em determinado dia. Estude o que você estiver com vontade dentro da planilha (lembre­se que o estudo não pode se tornar algo chato), desde que você termine toda a planilha na semana. Leitura de doutrina, exercícios, informativos, lei seca, tudo isso deve estudado na semana e você tem que ler naquele dia o que você estiver com mais vontade.

6. E por fim, algo fundamental. O próximo concurso não é o último concurso. Sempre haverá outro, no qual você vai passar, se não conseguir aprovação no próximo.

Um abraço e bons estudos a todos.


Rodrigo Becker. Advogado da União. Mestrando em Direito Público pela UNB. Professor de Processo Civil na ESA/OAB­DF e no IMAG­DF. Coautor do livro “Direito Processual Civil – Série Advocacia Pública, da editora Método. Conselheiro Seccional da OAB­ DF. Aprovado nos seguintes concursos: Advogado da União (14o lugar), Promotor de Justiça de Goiás (4o lugar), Defensor Público do RS, Procurador do Estado de Roraima (7o lugar), Procurador do Estado de Sergipe, Procurador Federal, Analista do STJ (11a lugar), Analista do TJDF (18o lugar), Procurador do CREA.

Victor Trigueiro.  Advogado da União, Mestre em Direito, Estado e Constituição pela UnB. Professor de Direito Administrativo em Cursos Preparatórios para Concursos em Brasília, Professor de Processo Civil na ESA/DF, Ex­analista do Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo, aprovado e nomeado nos seguintes concursos: Procurador do Município de Aracaju, Analista Judiciário – Área Judiciária/Execução de Mandados no TRT 5, TRT 2 e TRF 3.


Faça o cadastro gratuito e leia até 10 matérias por mês. Faça uma assinatura e tenha acesso ilimitado agora

Cadastro Gratuito

Cadastre-se e leia 10 matérias/mês de graça e receba conteúdo especializado

Cadastro Gratuito