Opinião & Análise

Mobilidade

A regulamentação dos patinetes elétricos em São Paulo

O que se propõe é que haja um maior debate do assunto mobilidade urbana frente às normas de acessibilidade

Imagem: Youtube

A cidade de São Paulo entrou definitivamente para o rol de capitais urbanas em que o conceito de mobilidade vem se transformando e o uso de meios de transporte alternativos está cada vez mais presente no dia a dia dos paulistanos. Contudo, quando nos deparamos com transformações significativas em grandes cidades, também passamos a enfrentar discussões e conflitos relativos ao convívio harmônico entre as pessoas.

Neste caso, a discussão gira em torno do recente projeto de regulamentação dos patinetes elétricos que a Prefeitura Municipal de São Paulo deu início no dia 2 de fevereiro de 2019. O tema precisará ser muito bem estudado, pois certamente poderá gerar conflitos com as regras de acessibilidade que são tão importantes para uma boa parcela da sociedade.

Nos últimos anos, as demonstrações de que o conceito de mobilidade urbana está se transformando não são poucas: uso de veículos particulares para transporte compartilhado e por aplicativo; criação de ciclovias em meio às cidades; bicicletas como meio de transporte e mais recentemente os patinetes elétricos que invadiram as grandes capitais.

Estes fenômenos são decorrentes de uma série de fatores que incluem o aumento da população urbana e do trânsito nas capitais, o estilo de vida das novas gerações e a poluição que os veículos causam ao meio ambiente. Isso sem falar em questões de custo – já que o preço dos veículos automotores continua aumentando enquanto grande parte das pessoas luta para sair da crise.

Estes fatores abriram espaço para que empresas pudessem explorar com maior escala estes meios de transporte, cujo uso dessas ferramentas é extremamente fácil. Você encontra a bicicleta ou o patinete elétrico nas ruas, faz a locação do equipamento por meio de aplicativo e devolve o produto em qualquer local do logradouro público.

Aparentemente este modelo de negócio desburocratizado é extremamente benéfico para a população já que o acesso às bicicletas e patinetes elétricos é livre nas ruas. No entanto, é justamente neste ponto que residem os principais embates.

Um dos principais pontos que deverão ser debatidos neste recente processo de regulamentação dos patinetes elétricos é a questão do respeito à acessibilidade, já que estes meios de transporte usualmente são utilizados e estacionados nas calçadas e logradouros públicos por seus usuários, trazendo, por exemplo, problemas de locomoção aos cadeirantes, deficientes físicos e visuais e demais transeuntes.

Para quem circula pelas regiões onde as bicicletas e patinetes elétricos são disponibilizados para uso não é incomum nos depararmos com estes objetos nas ruas. Na grande maioria das vezes, o usuário deixa o bem no próprio local de destino para que outro usuário faça uso posteriormente.

Ocorre que quando um patinete elétrico ou bicicleta são estacionados nas ruas e calçadas pelos usuários, outras pessoas são afetadas diretamente por essa prática.

Atualmente, diversas legislações tratam dos direitos e deveres da sociedade para com a acessibilidade e a não observância de tais regras pode gerar prejuízos para quem mais precisa de tais normas.

O uso consciente dos novos meios de transporte com certeza é fundamental para a evolução da mobilidade urbana, principalmente quando se trata de uma grande capital como a cidade de São Paulo.

O que se propõe, então, é que haja um maior debate do assunto mobilidade urbana frente às normas de acessibilidade. Assim haverá uma maior conscientização da população e dos usuários de maneira geral a respeito do assunto, o que permitirá não só que direitos e garantias sejam preservados de quem as necessita, mas também que as transformações na mobilidade urbana sejam sustentáveis e duradouras.


Faça o cadastro gratuito e leia até 10 matérias por mês. Faça uma assinatura e tenha acesso ilimitado agora

Cadastro Gratuito

Cadastre-se e leia 10 matérias/mês de graça e receba conteúdo especializado

Cadastro Gratuito