Dados

jotaflash

Autonomia do BC tem 68% de chance de virar lei, mostra Aprovômetro

Rodrigo Maia já declarou que projeto é prioridade do semestre na Câmara

autonomia do bc
Edifício-sede do Banco Central do Brasil em Brasília. Crédito: Marcello Casal Jr/ Agência Brasil
Uma versão mais completa deste conteúdo foi distribuída antes, com exclusividade, aos nossos assinantes JOTA PRO

O PLP 112/2019, que estabelece a autonomia do Banco Central, começa o ano de 2020 com 68% de chances de ser aprovado em definitivo e virar lei. Os dados fazem parte do Aprovômetro, a ferramenta preditiva do JOTA que tem ajudado empresas e organizações nas suas estratégias e tomadas de decisões.

Em 2019, a ferramenta do JOTA previu corretamente resultado de 97,5% de projetos arquivados e de 72% de propostas que viraram lei. Uma análise com os dados do Aprovômetro complementados com análises qualitativas do time do JOTA sobre os projetos da agenda econômica de 2020, incluindo a autonomia do BC, foi entregue para assinantes PRO há duas semanas – para ter acesso ao documento exclusivo clique aqui.

A curva semanal das chances de aprovação da autonomia do BC, que pode ser vista na plataforma disponível para assinantes JOTA Pro, mostra que, em abril de 2019, o projeto teve seu pico de chances de aprovação, com 74,3%. Desde então, houve uma queda nessas chances, até chegar ao valor atual de 68%. A queda nas chances é menor do que outros projetos analisados pela ferramenta, como o PL do Saneamento.

O projeto de autonomia do BC está na lista de prioridades apresentada pelo governo no começo deste ano. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou recentemente ter discutido com o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, dois projetos de interesse da autarquia: o de autonomia e o da nova lei cambial.

Segundo Maia, os projetos serão prioridade no semestre. “Eles já estão maduros para ir a voto. Falta apenas a organização do dia da votação”, afirmou. “Não vejo problemas nestes dois projetos, vamos trabalhá-los como prioridade do nosso primeiro semestre.”

A nova Lei Cambial (PL 5387/2019) aparece com apenas 7,4% de chances de aprovação no Aprovômetro. Os números estão próximos a esse valor desde 2019 – o pico foi atingido em novembro de 2019, com 11,25%. A ferramenta gera predições semanais – e permite aos assinantes do serviço acompanhar as mudanças de cenário.

Aprovômetro

O Aprovômetro é uma ferramenta que utiliza big data e inteligência artificial para estimar as chances de aprovação de cada projeto de lei ou proposta em tramitação no Congresso. As chances de cada projeto são atualizadas a cada semana, contabilizando as alterações ocorridas no período.

Mais do que os números em si, a curva semanal ajuda a entender as tendências de cada projeto. Como o JOTA mostrou, o Aprovômetro antecipou as aprovações da reforma da previdência e do PL do saneamento, mas no caso do saneamento a ferramenta pegou uma curva descendente, antecipando as dificuldades do texto.

O JOTA também mostrou que a reforma tributária de Baleia Rossi (MDB-SP) começa o ano com 51% de chances de aprovação.

O vídeo abaixo – da PEC 333/2017 – mostra como funciona o sistema do Aprovômetro.

 


Cadastre-se e leia 10 matérias/mês de graça e receba conteúdo especializado

Cadastro Gratuito